quinta-feira, outubro 07, 2010

Ditadura da Beleza

Os padrões de beleza mudam ao longo de toda a história.

Houve tempo em que uma mulher bela seria uma mulher que, hoje em dia, vestiria roupas tamanho 'EXTRA GG MEGA-PLUS', teria risco cardíaco, pela quantidade de gordura abdominal, e a falta de tonicidade muscular denotaria o seu altíssimo grau de sedentarismo.

Coitadas das insípidas magrinhas nesse tempo!






Da relatividade dos padrões de beleza...!

Estamos vivendo este tempo agora, tempo deste outro padrão de beleza. Este que nós mulheres conhecemos muito, muito bem pela televisão, revistas, outdoors, enfim.

Que tempos, estes atuais...hm?
Estou certa de que a maioria das mulheres não está de acordo com o que o padrão de beleza atual propõe, mas em algum grau, ele certamente as “seqüestrou”.


Esse tal padrão é ditatorial e discriminatório e alimenta-se de consciências frágeis, que por assim serem, ficam indefesas.

Vivemos a chamada ditadura da “beleza”.
Percebam as aspas em “beleza”.

A mídia gera uma tensão absurda nas mulheres, pois nunca houve tantas propagandas sedutoras de Big Mac+Coca-Cola+Fritas de dar água na boca, e ao mesmo tempo tanta imposição midiática do padrão estético da ditadura da “beleza” em apenas um único intervalo de novela.

Conflito!

Eu suponho quais sejam muitas das reações à investida feroz da mídia seqüestradora de consciências.
Muitas mulheres ficam angustiadas demais, pois a esperança de conseguirem entrar em forma, ou na fôrma, vai embora.
Outras ficam insatisfeitas consigo mesmas de tal modo que entregam-se ao desleixo de vez. Magrinhas, ou “no peso”, sentem-se as vitoriosas da hora, mas muitas vivem a tensão desumana de não cairem na tentação do prato de fritas com ‘refri’, para assim conseguirem manter a forma adquirida com muito esforço.

Que loucura essa desses tempos! Isso neurotiza!

Reporto-me às mulheres, pois sobre elas recai maior imposição desse padrão estético.

Vi certa vez uma reportagem acerca disso que muito me chamou a atenção
A reportagem falava sobre a modelo Lizzie Miller.

A modelo, acima do peso para os padrões atuais, posou para fotos com os seus “excessos” de barriguinha e a coisa repercutiu muito!

Lizzie Miller

Muitas mulheres escreveram para a revista GLAMOUR sentindo-se aliviadas e finalmente representadas pela corajosa e de bem consigo mesma Lizzie Miller.
...

Eu?
Amei muito tudo isso!

Aqui está o que penso, e uma espécie, digamos, de previsão do que virá.
Vamos lá, eu arrisco também uma previsão!


O que eu penso?


Penso que Beleza não se resume a números, e não é como 2+2 que sempre será igual a 4.
O ser humano não tem somente uma dimensão física.


Uma mulher também fala, pensa, sente, sonha, sorri, chora, planeja, sensibiliza e é sensibilizada, move-se, tem seu jeito individual de se expressar, de gesticular, de caminhar, de olhar.


É preciso sim que as mulheres tenham cuidado consigo mesmas, mas de forma equilibrada e tranquila, sem neuroses.

Mulheres, amem-se!

Amem-se não se permitindo ficar à mercê disto que está posto como padrão de beleza, pois ele não é absoluto, é relativo e é indigno.

Amem-se cuidando da saúde do corpo, pois nosso ser deve existir em harmonia em todas as suas dimensões, para o melhor viver.

Amem-se não permitindo que suas consciências sejam cativas de nada que não gere vida para o ser como um todo.

Amem-se não tomando por referência nenhum padrão de coisas nestes tempos que não carregue em si o espírito do Evangelho de Jesus.

Amem-se, pois cada uma de nós, mulheres, é única, singular, e possui seu valor próprio, estando, ou não, adequadas ao que o padrão relativo e passageiro de beleza dita.

Mulher!

Ame-se, mulher, pois existe somente Uma de Você neste mundo, e foi Deus quem te fez única! Saiba-se única. Único rosto, únicas mãos, modo de falar único, jeito de ser único, características físicas únicas, enfim.

Amar-se é algo justo e digno.

Amar-se está em consonância plena com o ensino do Evangelho de Jesus.
Cuide-se de modo sóbrio.

Seja bela sim, muito bela, bela conforme seu próprio modo de ser você mesma, e que seu modo de ser você mesma seja um modo cada vez mais pacificado em Deus.

Caminhe pela vida reconciliada consigo mesma, amiga de si mesma.

Seja delicada e cuidadosa com você mesma. Deus cuida de todas nós, mulheres, com muito cuidado. Vamos agir conosco segundo o modo como Ele mesmo age consoco.

Cuide-se por amor a você mesma e em gratidão Àquele que te criou.
---

Quanto à previsão?

A minha previsão é a de que não se haverá de suportar por muito mais tempo o adoecido padrão estético de beleza feminina atual.

Aguardem.



- Carla Cristina Luna Accioly
Reações:

2 comentários:

  1. Oi Meninas do Reino!
    Agora percebi que são em 4. Mais 3 além da nossa amada Roberta.
    Esse post escrito pela Carla merece os parabéns, gostei muito, me "levantou o astral"...rsrsrs.
    Gostaria de deixar uma palavra que está em I Pedro 3:3,4 - "O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura de vestidos; Mas o homem encoberto no coração; no trajo incorruptível de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus".
    Precisamos nos valorizar, nos cuidar, mas não sermos escravas de padrões estéticos. Que a nossa verdadeira beleza seja uma vida de entrega ao Senhor e que exalemos a beleza e o perfume de Cristo.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  2. Cida,

    Feliz em te-la aqui e por saber que o post tocou teu coração.
    As atualizações serão diárias a partir de agora. Seja bem vinda aqui, diariamente...vou me apegar ainda mais a ti...rs
    Bjs querida!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.