segunda-feira, novembro 08, 2010

Você pergunta, nós respondemos: "Pode ouvir música do "mundo"?"


Eu, sinceramente, trago em mim uma justa indignação contra o que a Religião faz com as consciências dos crentes e com os métodos para aferição de espiritualidade que ela propõe, como se pudesse propor algo nesse sentido.

Religião, de fato, fragiliza as consciências e tira a possibilidade de se ter um bom olhar para a vida.

---

Senhora Religião, por meio de seus súditos, diz que não se pode:

  1. ouvir música do "mundo"
  2. fumar
  3. beber
  4. dançar
  5. ir para tal lugar
  6. ver tal filme
  7. vestir isso
  8. comer aquilo
  9. blá
  10. blá
  11. blá
  12. ...
E...

Aquele consegue dar o "tick" do "ok!" para cada ordenança cumprida sente-se como quem está com a obrigação espiritual quitada.

#engano

---
Ora!

Jesus nos chama para sermos diferentes, não esquisitos.

Observo o quanto a Religião faz as pessoas ficarem esquisitas e doentes com tanta opressão.

Diferentes!

Diferentes no sentido de não nos conformarmos nesta existência com qualquer coisa que não gere apenas vida, com qualquer coisa que seja rudimento deste mundo [ou seja, qualquer tipo de escravidão, OU a escravidão do moralismo religioso por um lado OU a escravidão da libertinagem no outro extremo!], com qualquer coisa que não seja liberdade de SER plenamente quem se é n'Ele, com qualquer coisa que não seja Amor a Ele sobre todas as coisas e ao próximo.

Jesus nos chama para olhar o mundo, a vida, os outros, a nós mesmos com bons olhos.

Todas as coisas são puras para os puros e não é pela via do "..não toques isto!" , "...não manuseies aquilo!" [Paulo aos Colossenses 2: 20-23] que se há de refrear quaisquer impulsos.


Sobre estes tipos de ordenanças afirma Paulo:

"...se baseiam em mandamentos e ensinos humanos. Essas regras tem, de fato, aparência de sabedoria, com sua pretensa religiosidade, falsa humildade e severidade com o corpo, mas não tem valor algum para refrear os impulsos da carne."

Religião sobrevive e alimenta-se dessas ordenanças maltratando e escravizando severamente as consciências de pessoas que dela tornam-se escravas.

---

-"Pode ouvir música do "mundo"?"


Eu respondo que SIM!

Todas as coisas são puras para os puros.
Boa música enleva.
Foi para a liberdade que Deus nos libertou.
Coisa boa é ver a imagem de Deus presente em todas as coisas bonitas que o ser humano é capaz de produzir.


Seja livre n'Ele!
Desejo a você uma excelente Playlist!
;)

---

Não deixe de ler:
OUVIR MÚSICA DO MUNDO FAZ MAL À SAÚDE ESPIRITUAL?


- Carla Cristina Luna Accioly

Reações:

11 comentários:

  1. Graça e Paz!
    O combustível da Religião é a culpa. Sem esses preceitos humanos, não podem acusar, logo não podem controlar.

    Parabéns pelo texto!!
    Que possamos sempre usar nossa liberdade de maneira saudável.

    Deus lhes abençoe, meninas.

    Abs,
    Vinicius Morais
    -----
    Refletindo a Graça
    http://refletindoagraca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. SIM! O combústivel da Religião é a culpa !!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, gente !
    Aprendi na “igreja” que um monte de coisa era errada, inclusive escutar música “do mundo”.
    Mas com a maturidade cristã, graças a Deus por ela, reconheci que somente Deus dá dons aos homens e a todos sem distinção. E que não há somente música para adorar a Deus, mas também músicas para expressar nossas emoções. Muitas vezes uma música diz exatamente aquilo que gostaríamos de dizer e não sabemos ou revela aquilo que sentimos e não saberíamos expressar de uma melhor forma. A Palavra diz que devemos reter o que é bom e essa deve ser nossa única preocupação quanto à música. Já ouvi muita música dita cristã que era totalmente fora da Palavra.
    Obrigada pela resposta de vocês !

    ResponderExcluir
  4. Gostei da mensagem, pois creio que a Religiao tem matado o Evangelho.. Mas poderia eu ouvir o DANÇA DO CRÉU? NA BOQUINHA DA GARRAFA? I GOTTA FEELING (BLACK EYED PEAS)?THE DEVIL YOU KNOW(BLACK SABBATH)? THE RULES OF HELL (BLACK SABBATH)?

    ResponderExcluir
  5. Bom Marcos,

    Falou-se no post sobre boa música, música que enleva, que transmitem a IMAGO DEI e a graça comum... creio que dança do créu, boquinha da garrafa e afins não provocam isso não é mesmo?

    Abraços,

    ResponderExcluir
  6. Há um bom tempo atrás, uns 10 anos salvo engano, eu ouvi "Because you loved me" da Celine Dion - música tema do filme Íntimo e Pessoal - e a canção impactou profundamente meu relacionamento com Cristo - pra muito, mas muito melhor!

    Teto de Vidro, da Pitty, constantemente me lembra dos riscos de julgar...

    O Sol, do Jota Quest foi minha "oração", meu desabafo, por muitos dias e noites enquanto sofria c/ uma lesão no joelho e problemas conseqüentes na coluna esperando por uma cirurgia que só veio mais de 3 anos depois...

    Em contrapartida, músicas "gospel" que dão ordens para Deus me abençoar (pois usam expressões no imperativo - como "restitui, traz de volta o que é meu!), não edificam em nada a minha fé e meu relacionamento com ele...

    Bem como há músicas "seculares" que são mesmo expressão dos sentimentos apenas, como a T.S.S comentou!

    É a maturidade no relacionamento com Cristo que nos faz discernir quais músicas são boas ou não!

    =]

    ResponderExcluir
  7. Olá meninas, antes de mais nada gostaria de parabeniza-las pelo blog, gostei de ler os posts e ver que existem mulheres inteligentes no Reino,(risos).
    Bom, gostaria de dar minha opinião sobre o assunto citado acima, não acredito que ouvir musica do mundo, traz algum beneficio pra mim, vim desse mundo tenebroso (risos), e dele não quero nem me lembrar...
    Quando Paulo diz aos corintios:
    "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma."
    Acredito que ele estava falando de coisas desse genero.
    Seria muita hipocrisia da minha parte dizer que não vejo um filme secular, programas na tv, que não são, nem de longe cristão.
    Mas enfim, tento não me deixar dominar por aquilo que um dia fez minha cabeça, e hoje não me traria nenhum beneficio.
    Acredito que a musica traduz sentimentos, e os nossos devem estar voltados pra Deus.
    Respeito as opiniões citadas acima, e essa é apenas a minha...

    Mais uma vez, Parabéns pelo blog.

    ResponderExcluir
  8. Gostaria de fazer uma outra pergunta. Essa sei que vai gerar polêmica, e já digo que não quero testar vocês, meninas do Reino, em nada, mas realmente é algo que gostaria de ler alguma opinião madura a respeito. Eu sei que a Bíblia fala de não termos comunhão com as trevas, e desde o antigo testamento, o povo de Deus não podia ter relacionamentos com outros povos.Mas, essa mesma lei que impedia relacionamentos com os povos pagãos, não foi tropeço para Esther casar com um rei pagão. Sei que Deus teve seus própositos nisso, mas Ele não passa por cima da sua própria vontade. E então, se relacionar com um não cristão é pecado ? Não falo de um namorinho bobo inconsequentente, mas quando há amor realmente. Creio que muita gente por aqui já ouviu casos assim que deram certo, e outros que não. Também cito Rute, moabita, que teve um papel fundamental na geneologia do povo de Deus. Se o judeu filho de Noemi não tivesse casado com ela, o que teria acontecido. Com certeza, teríamos perdido um belo exemplo de mulher.

    ResponderExcluir
  9. Ótimo post!
    Hoje nas igrejas se fala tanto em como vivemos na era da graça e que o legalismo existente no Antigo Testamento já foi extinto. Porém o que se vê são os homens criando com suas próprias mãos novas leis para serem seguidas como um pré-requisito para se declarar cristão. Ora, Cristo veio para acabar com tudo isso. O princípio eu entendo seja que como hoje temos livre acesso à Deus o relacionamento aberto e íntimo que construímos com Ele por si só já nos transforma e nos faz ser diferente no meio em que vivemos, sem precisarmos viver como em uma "bolha"!! Viver em religiosidade e sob o jugo de leis é sinal de que não se tem um relacionamento sincero com Cristo, pois o convívio por si só gera a mudança. Viver com Ele é querer viver como Ele, tendo isso como fundamento é possível distinguir do nos é licíto, o que nos convém.

    ResponderExcluir
  10. Ótimo post.

    Religião que preconiza o "pode" - "não pode" se esquece do mais importante, o relacionamento que devemos ter com Deus. Proibir é mais fácil que ensinar o relacionamento que leva ao discernimento.

    Muitos surpreender-se-ão com aqueles que serão admitidos na presença do Pai... e creio que muitos deles não serão os bitolados gospel de hj em dia...

    ResponderExcluir
  11. ola meninas do blog , adorei os posts parabééns pelo blog. mas gostaria de dizer uma coisa. no post qd vcs falaram que poderiam ouvir musica do mundo , bom queria ressaltar um versiculo mt interessante que diz: NÃO AMEM O MUNDO NEM AS COISAS QUE HA NELE, POIS QUEM AMA O MUNDO NÃO AMA DEUS, O PAI 1 João2:15 este versiculo diz tudo, nós nao devemos nos misturar com o mundo , temos que RENUNCIAR mtas coisas para viver em santidade , vejam bem um crente de pé na rocha não ia pegar bem ouvindo um brega não acham?;~, não tem nem lógica falar nisso, o caminho é estreito , quem é limpo se limpe mais, quem é imundo que se suje mais, como a irmã falow a cima que tudo me é licito, mas nada me convém.só Jesus é o CAMINHO A VERDADE E A VIDA ; respeito a opnião de cada um ,esta eh a minha ;* p/ vcs ;* paz

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.