quinta-feira, abril 28, 2011

A Vida Real de Bub #03


- Bem... era Inverno. - disse-me Vento-Sul. - O Inverno mais cinza que os mares já haviam vivido...

Percebi uma pausa na fala do meu amigo e vi que ele tentava expressar-se do modo mais preciso possível.

- ...o mar estava bravio. - continuou. - Mais bravio que em outros invernos, vale ressaltar, Carla querida! Todos no mar perceberam isso e estavam atemorizados. Atemorizaram-se a tal ponto que todos calaram ante a severidade das tempestades e ventos e ondas estranhas que apareceram não sabe-se até hoje de onde!

- Ondas estranhas? - perguntei, pois nunca tinha ouvido falar sobre elas.

- Sim! Ondas estranhas... muito estranhas... diferentes das ondas bondosas que conhecemos e que passeiam pelo mar.

- Houve um silêncio no mar. - prosseguiu Vento-Sul. - Todos ficaram calados, de si para si. Um silêncio triste abateu-se sobre o espírito de todos, e todos estavam cansados demais por tantos esforços desprendidos para saírem salvos e em paz daquele inverno difícil demais de viver e que deixara tudo hostil.

Eu ouvia a tudo e fui absorvida pela gravidade das palavras de Vento-Sul. Ele narrava tudo com dramaticidade tal que era impossível não ser transportada pela minha imaginação para as situações que ele descrevia.

- Sabe, Carla! - disse ele. - Por muito tempo parecia que havia apenas uma única cor no mundo. Quem nasceu nesse tempo, como Bub, pensou assim durante muito tempo, pois o céu e o mar estavam de um mesmo cinza pálido.

- Mas, e a Linha do Horizonte que separa o mar do céu? - perguntei.

- Separa? Quem te falou assim? Não, querida! Ela não separa! Ela une a terra ao céu!

- Sim...sim... - respondi pensativa.

- Ah! Quase não era possível de ser vista! Ela ficou muito aflita! Aparecia apenas por alguns instantes do dia e de modo muito tênue, quase imperceptível! Você conhece a Linha do Horizonte, não é?

- Não! - disse-lhe eu com temor. - Não conheço, não! Apenas ouço falar de sua sabedoria e bondade.

- Ah! Então deixe-me falar um pouco mais sobre Ela! - falou Vento-Sul ainda com mais euforia.

- Sim! Sempre quis saber mais sobre Ela! Sempre! Sempre! - e sorri.

- Ninguém jamais a viu.

- Não? Como assim?

- Explico melhor... na verdade ninguém jamais chegou até ela, mas todos podem vê-la em qualquer lugar do mundo! Basta olhar adiante. Ela une o mar e o céu.

- Sim! Claro! Eu sei que já está perto de ser acontecida a Lua de toda noite e a Noite do dia de Hoje se aproxima, mas ainda há alguma luz de Sol e eu ainda posso vê-la! Olhe! - e apontei para aquele que é somente meu fim do mar e começo do céu.

Disse "somente meu fim do mar e começo do céu", pois a Linha do Horizonte revela-se única para cada única pessoa no mundo. Não é assim?

- Só que...

- Sim?

- Só que... existe um lugar... um único lugar no mar... onde podemos ouvir a voz dela...a voz da Linha do Horizonte... - sussurrou-me Vento-Sul num sussurro quase inaudível, não fossem as pancadas de ar que eu sentia chegarem ao meu rosto enquanto ele falava.

Eu senti uma alegria indizível nesse momento. Uma alegria rara de se sentir. Não era uma alegria qualquer, era uma alegria reverente. Faltou-me o fôlego.

- Você já conversou com Ela alguma vez? - perguntei.

- Sim! Claro! Ela tem A Sabedoria, Carla.

- Sempre que preciso entender qual a melhor rota a seguir, e não me refiro somente ao caminho que preciso percorrer diariamente para fazer bem o meu trabalho, mas refiro-me à melhor rota para o caminho do meu existir, eu vou conversar com Ela.

- A voz dela deve ser doce... - disse para mim mesma.

- Sim... é! Mas...

- Mas...?

- Bem... na última vez em que a ouvi ela estava muito preocupada, e sua voz, apesar de estar doce e leve como sempre, tinha uma nota de tristeza...

***




- Carla Cristina Luna Accioly



Reações:

5 comentários:

  1. Amiga - Davi linda do meu coração... ja vi tudo essa Bub vai dar o que falar ou o que cantar:

    - Alem do horizonte deve ter algum lugar bonito pra viver em paaaaaaazzzz...... (Roberto Carlos)
    rs

    Amando a conversa com o Vento Sul e da próxima vez que o vir diga pra vir visitar-me...

    bjhos

    ResponderExcluir
  2. Aaaah digo sim, Dizinha!
    Tu vai amar conversar com ele!
    rsrs

    beijos amiga-Jônatas do meu coração!

    ResponderExcluir
  3. Não acompanhei a história desde o inicio, por isso tive que ler tudo de uma vez. A suavidade da sua história é envolvente! Amei cada linha e vou esperar pela continuação.
    Bjoo

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, Mademoiselle !!!
    Beijos, flor!!! ;)

    ResponderExcluir
  5. Carlinhaaaa, amei ler mais essa parte da história... tudo tão lindo e emocionante...tow ansiosa para ler a próxima...rsrs... tem uma personagem q tow doida q apareça logo nessa história! rsrsrs.
    Parabéns pela criatividade. Orgulho-me demais de ter uma mana tão inteligente e sensível como vc!
    Bjsssss!
    Lelinha

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.