sexta-feira, maio 20, 2011

A Vida Real de Bub #05


- Nossa... - pensei alto. - Sobre...vi...ver...

- Sim, querida! Nascer e permanecer vivo no mar era algo pleno de milagres naqueles dias, no tempo desse Inverno estranho, diferente, que fez tudo ficar hostil e insurgir-se contra a vida e contra a paz no existir.

- Bub sobreviveu... há algo grande e misterioso nisso, não há? - perguntei-lhe.

- Sim, há! Pois, muitas outras bolhinhas nasceram no exato momento em que ela nasceu... mas... não resistiram... elas...elas...

- Sim...

- Elas não resistiram à tamanha investida agressiva, e, sendo frágeis e necessitadas de cuidados como são... romperam...

Eu chorei.
Como sempre, na vida, a tristeza convive com a alegria e a alegria convive com a tristeza.

Eu lamentei.

Apesar de alegre pela vida salva de Bub, senti tristeza pelas vidas das bolhinhas que não conseguiram resistir.

Pensei, pensei. Calei por alguns minutos e Vento-Sul respeitou o meu momento silente.

Ele me conhece bem. Ele sabia o que eu sentia, então, no meu interior, pois os ventos possuem uma sensibilidade muito grande para perceber o estado de alma dos humanos, principalmente daqueles que tem com eles uma amizade tão profunda como a nossa.

Ele viu uma lágrima que deslizou pelo meu rosto e marcou o chão de areia. E não foi uma lágrima somente que deslizou pelo meu rosto.

Ele, muito cuidadoso comigo, assim falou:

- Não fique assim, querida... Sei que você busca respostas e não encontra. Mas, saiba! Embora você não as encontre, existem respostas justas, Carla! Existem propósitos cheios de bondade do Criador de todas as coisas para tudo o que acontece no Mar. Lembre-se!!! Lembre-se daquilo que um dia te falei! Nós todos, criaturas, vemos e entendemos tudo em parte! Não encontraremos respostas para todos os acontecimentos deste vasto Mar... - e, nesse momento, Vento-Sul soprou no meu rosto delicadamente, como quem beija muitas vezes delicadamente o rosto de alguém que ama, e enxugou as minhas lágrimas. Isso me consolou até dentro do coração.

- Sim... Eu sei que o Criador de tudo tem todas as respostas e que somente Ele pode ver tudo inteiramente e não em parte... Sabe, Vento-Sul... Eu confio no Criador. - disse-lhe.

- Sim. Eu também confio. - declarou ele com convicção.

Respirei fundo e levantei os olhos para adiante.

- Bem, Carla...

- Sim?

- Foi exatamente por essa época em que Bub nasceu e sobreviveu que Linha do Horizonte, aflita que estava, como te falei, convocou todas as ondas bondosas e todos os ventos para uma reunião naquele lugar onde é possível ouví-la.

- Sim! Foi mesmo?!!!

- Foi, sim! Eu estava lá! Eu e aquela que veio a ser a melhor amiga de Bub.

- Quem é ela? - perguntei curiosa.

- A onda bondosa chamada Onda-Calma.

- Ah! Eu conheci Onda-Calma quando era criança, Vento-Sul!!! Mas... mas, nunca mais a vi! Somos amigas! Nossa... então Onda-Calma era a melhor amiga de Bub! - exclamei surpresa e alegre. - E eu a conheço! Eu brincava com ela na minha infância! Onde ela está? Como ela está? Ela está bem? Você a tem visto?

- Ah! Vejo-a sempre, mas não sabia que vocês se conheciam! Que bom! Ela está bem sim!

- E ela foi ter com Linha do Horizonte nessa ocasião?!!!

- Sim... foi um momento solene. Ondas bondosas de todos os lugares do imenso Mar e ventos de toda atmosfera que existe acima das águas estavam lá.

- Sim...

- Em meio àquela multidão de ondas e ventos falantes que se confraternizavam após um longo tempo sem conseguirem se encontrar, uma voz, inesperadamente, se fez ouvir... uma voz parecida com o som de muitas águas... uma voz forte e doce... Linha do Horizonte!!! Ela ordenou: "Paz à todos." E... houve Paz.

- Sim...

- A Paz invadiu o lugar. Ela havia ordenado a Paz e todos, que estavam agitados e cheios de ansiedade, muitos amedrontados e sofridos demais pelo Inverno, foram invadidos por uma paz indizível.

- Sim... eu consigo imaginar tudo isso...

- Todos calaram, pois a Paz que tomou o lugar fez silenciar as vozes de medo que falavam dentro de cada um. Somente a voz dela se fez ouvir e Ela passou a falar. E todos os que estavam ali memorizaram tudo o que Ela falou.

- Sim...

- Ela começou a falar... E assim foram as suas palavras:

"Amados, a quem desejo todo o Bem Essencial,

nada temam!
O Inverno, apesar de difícil de atravessar, nada pode contra nenhum de vocês.
Escutem e guardem no coração o que tenho a lhes dizer..."

***


- Carla Cristina Luna Accioly


Reações:

4 comentários:

  1. Ai como amo amar Bub! Lendo e me apaixonando cada vez mais!
    P.S.: Carlinha esse episódio teve emoção do começo ao fim! rsss (Bub salvo das garras da extinção) #apronticesde_Noh

    ResponderExcluir
  2. Foi sim, Nohzinha! Eu lembro e fico rindo sozinha! rsrsrs
    N'aguento nóis genteee de tão bom que É! rsrsrsrs
    Te amo, mana! Simples assim.

    Abraço bem apertado da sua mana n'Ele!

    ps.: Quando a gente faz InfinitY?!!! :D

    ResponderExcluir
  3. Mana,

    Ler Bub é tudo o que eu precisava como pequena pausa nessa tarde...

    ""Amados, a quem desejo todo o Bem Essencial,

    nada temam!
    O Inverno, apesar de difícil de atravessar, nada pode contra nenhum de vocês.
    Escutem e guardem no coração o que tenho a lhes dizer..."

    Sábias palavras da "Linha do Horizonte" que sempre me falou, sempre me acalmou...

    Bjs

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.