domingo, outubro 06, 2013

Apenas Considerações Despretensiosas.

Eu.
Aqui.
Só.
Arctic Monkeys tocando.
***
Como sempre, sentidos abertos pra perceber a vida. O existir.
Como sempre, tentando captar o máximo deste absurdo belo que é a vida.
Foi como consegui defini-la até agora: absurdo belo.
De uma coisa sei: ninguém foi chamado a existir por acaso.

O que semeamos, colhemos: uma "lei" da existência que não se move a rogos.
Ao mesmo tempo em que "...os velozes nem sempre vencem a corrida; os fortes nem sempre triunfam na guerra; os sábios nem sempre tem comida; os prudentes nem sempre são ricos; os instruídos nem sempre tem prestígio; pois o tempo e o acaso afetam a todos." - Eclesiastes.

Quem compreende os mistérios da existência?

Como bem disse meu amigo Fausto Castello:
"Depois de 4,5 décadas de vida, observação e experiência, penso que o Eclesiastes (ou Eclesiástico) devia ser o livro mais lido de todos, [...]. Mas quem está disposto a encarar a vida e-xa-ta-men-te como ela é?"

Quem está disposto a encarar a vida exatamente como ela é? - pergunto da mesma forma.

O que pode trazer a paz do existir se ninguém "...nunca entenderá o mistério de tudo que Deus faz." - afirma o Eclesiastes?
Como é que o escritor de Eclesiastes propõe que vivamos de modo livre e *despreocupado* apesar de todas as imprevisibilidades da vida, uma vez que "você não será jovem para sempre" e a juventude deve ser aproveitada intensamente, "afinal, a juventude se vai como uma neblina"?

***

Acabei de assistir uma entrevista do Prof. Clóvis de Barros - professor de Ética na USP - na qual ele aborda muitas questões da vida pela 'lente' da Filosofia. Recomendo. Ele fala, dentre outras coisas muito interessantes, sobre a vida ser "uma sequência de encontros inéditos com o mundo" e, acrescenta ele, "portanto ela não se deixa traduzir em fórmula de nenhuma espécie".

No que diz respeito a imprevisibilidade desta existência, o Eclesiastes, ao menos p'ra mim, já tem esgotado o assunto. Por enquanto, pelo menos. Leio e releio este Livro sem cansar.

O Livro, fruto das intensas observações das coisas da vida pelo Sábio Salomão, fala do caos. Fala também sobre ser possível caminhar em paz no caos.

Como isto é possível?

Uma das coisas que o Sábio recomenda: não afadigar-se tanto em tentar explicar as coisas sem sentido, sendo melhor atribuí-las ao acaso, como se o acaso existisse. Pois Deus tem Seus mistérios e, se são d'Ele, d'Ele somente são.
Muitas explicações não nos são comunicadas. E vamos dormir com este 'barulho', mesmo. Contudo tenhamos a certeza de que N'Ele até as Trevas são como a Luz, n'Ele tudo É Harmonia.

Ele, o Sábio, também nos diz pra vivermos o *simples* da vida:

"Aproveite a vida! Coma do bom e do melhor,
Aprenda a apreciar um bom vinho.
Sim, Deus tem prazer no seu prazer!
Vista-se toda manhã como se fosse pra uma festa.
Não economize nas cores nem nos detalhes.
Aprecie a vida com a pessoa que você ama
Todos os dias dessa sua vida sem sentido.
Cada dia é um presente de Deus. É tudo o que se pode receber
Pelo árduo trabalho de se manter vivo.
Portanto, tire o máximo de cada dia!"

E ao final do Eclesiastes, ele diz p'ra temermos a Deus em todos os nossos caminhos, pois prestaremos conta, um dia, de tudo.
FIM.
***
Caminho mais um pouco e trago a verdade que liberta dos medos de existir: caminhar pelo chão da vida com Fé n'Aquele que É.
Sim, Medo é antítese de Fé.
Quem tem a Consciência firmada na Fé em Deus descansa a alma na caminhada pelo chão da vida e consegue viver o *simples* que traz a paz.

Quanto a tudo isto que escrevi?
É apenas uma pequena 'matemática'. Simplória.
É apenas uma breve 'pincelada'. Simplória.


[Para assistir a entrevista concedida pelo Prof. Clóvis de Barros, clica. ;)]

- Carla Luna Accioly

Reações:

2 comentários:

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.