quarta-feira, abril 06, 2011

O bom ou o melhor?


Quem me conhece de perto, sabe que apesar de não ser foragida da polícia, filha de militar ou congênere, mudei bastante. Outro dia mesmo parei para contar e cheguei ao cômputo de mais de duas dezenas, muito não é mesmo?

Fiquei a me lembrar de algumas delas, foram 5 cidades, 3 regiões diferentes. Um mergulho em diferentes culturas, sons e costumes. Isso faz com que onde eu chegue, muitos não consigam identificar o meu sotaque, sou sempre turista, até em minha própria cidade.

 Confesso que não tenho dificuldades com mudanças, apesar de ser caseira, não me incomodo de viver com a “casa nas costas” em constantes movimentos migratórios. Mas tenho plena noção do quanto é difícil mudar, principalmente quando não queremos. Lembro-me de uma mudança que muito me custou, eu estava passando por um intenso e verdadeiro vendaval, mas cogitava estar no lugar certo, com as pessoas certas e no tempo certo. Entretanto, os ventos que sopravam eram favoráveis à mudança e não à permanência, mas eu resistia. Não cogitava nem orar acerca do assunto, mas veio então o desconforto, normalmente a sensação de desconforto nos leva ao movimento.

Desconforto – movimento – mudança, eis aí um roteiro bem comum neste processo de transição.

O desconforto levou-me à oração, a oração levou-me a uma direção, simples e clara que me dizia: onde estás pode estar bom, mas há um lugar melhor.  De posse disso, arrumei as malas, encaixotei a vida e parti, cheia de esperanças e expectativas. O começo foi difícil, a adaptação terrível, havia momentos em que achava que tinha errado o rumo, o prumo. Mas aos poucos as coisas foram se encaixando, se ajustando e quando olho para trás sou imensamente grata pelos anos que vivi naquele lugar, pelos amigos que fiz, pelas histórias e experiências que construí.

Assim são as mudanças, por vezes desconfortáveis, por vezes assustadoras, por vezes intensamente transformadoras. Vejo as páginas da Bíblia repleta de pessoas que ousaram sair de suas zonas de conforto, algumas sem um rumo definido como Abraão, outras levadas como escravas como Daniel ou José.

As causas são variadas, as conseqüências personalíssimas mas normalmente enriquecedoras. Creio no dinamismo da vida, creio no movimento como algo bom, ainda que traga cansaço e temores.  Sempre brinco que o “mundo é grande, então vamos andar” e se Deus criou tanta multiplicidade de paisagens, tanta variedade de pessoas e costumes é porque Ele deseja que nós experimentemos realmente novidade de vida em vários instantes de nossa trajetória sobre a terra. Sempre temos algo a aprender, sempre temos algo a ensinar: sempre!

Sofro com a falta de amigos, sofro querendo ter perto quem por vezes está tão longe. Às vezes paro e penso: não mudo mais. De repente já me pego fazendo planos, desenhando sonhos, levantando voos.

Mas apesar de trabalhosas, mudanças sempre tem imbutidas em si surpresas: em minha mais recente mudança, algo inusitado aconteceu: achei uma grana bacana (nada de R$ 5,00, 10,00 não...risos), em uma caixa que continha uma coleção de bíblias que ganhei de presente. Eu mesma guardei tão bem guardado o dinheiro, que imaginei te-lo perdido. Foi uma poupança forçada, que apareceu de forma inesperada mas fortemente necessária. Surpresas advindas de mudanças.

Também descobri que um antigo vizinho de outra cidade, agora é meu vizinho novamente. Dinâmicas da vida. O mundo é grande, mas tem horas que parece uma vila, não é mesmo?
Seja mudando por dentro ou  por fora ou por dentro e por fora, que estejamos abertos ao soprar de novos ventos, se Cristo mesmo mencionou que:

O vento sopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito. 
João 3:8
Que sejamos livres como o vento, que não esperemos apenas o desconforto, a necessidade, para então mudar, mas que estejamos com velas içadas, para quando o vento soprar, novos céus, novos ares e novos rumos venhamos tomar. Assim não apenas o bom, mas o melhor é também possível experenciar.

Em movimento,

Roberta Lima

Reações:

4 comentários:

  1. Oii, meninas!
    Me identifiquei com o texto, porque também já mudei demais de cidade e então, tenho este "desapego" em relação as mudanças. Porém, também já tive minhas fases de não querer ir, mas fui e pra minha surpresa foram as melhores experiências.
    Hoje em dia quando alguma mudança me pega de súbito eu entrego minhas angústias, incertezas a Papai (do céu), afinal Ele sabe todas as coisas e a vontade Dele é boa, perfeita e agradável, além, claro, dos planos Dele pra mim (nós) serem infinitamente melhores do que posso pensar ou sonhar.

    " O coração do homem faz planos, mas a resposta certa vem da boca do Senhor" Provérbios 16:1

    Em amor,
    Priscila

    ResponderExcluir
  2. "Que sejamos livres como o vento," Adoro esse lema de Jesus, que fiz meu também.
    Que felicidade poder conhecer e compartilhar de um pouco da vida dessa menina, tão corajosa e cheia da graça de Deus, não mudei para tantos estados mas mudei bastante de endereço[rsrs] e entendo um pouco do que falas. Que sejamos confiantes e plenos de fé que todas as coisas, mesmo contra nossa vontade de uma forma ou de outra cooperam para nosso bem. Em Cristo tudo é graça e graça é tudo. Bjão.

    ResponderExcluir
  3. Pri,

    Você mencionou alguns versículos que foram sendo acrescidos empiricamente na minha jornada...a experiência das mudanças provoca essa certeza de que a vontade Dele sempre é boa, perfeita e agradável e lembro-me constantemente do que diz Provérbios como você citou "o coração faz planos, mas a resposta certa vem do Senhor" ou outra versão que diz que o "coração do homem faz planos mas o Senhor lhe dirige os passos" ou ainda Jeremias que exclama em nome do Senhor: "Eu é que sei que pensamentos tenho sobre vós"...é assim que é, a dinâmica da vida Nele...

    Renato,

    Vc é um querido, nosso mano do Reino, obrigada por comentar, sempre enriquece tanto, por isso que eu e Nozinha chegamos de "voadora" em você lá no twitter, mas pelo visto tens se redimido...rs
    "Que sejamos confiantes e plenos de fé que todas as coisas, mesmo contra nossa vontade de uma forma ou de outra cooperam para nosso bem. Em Cristo tudo é graça e graça é tudo. "
    É isso aí mano!

    Bjs queridos!!

    =)

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.