segunda-feira, janeiro 13, 2014

Omissão: Um grande abismo




 'Se você é neutro em situações de injustiça, você escolheu o lado do opressor'. 
Desmond Tutu



  Assisti o vídeo acima na madrugada do dia 11 de janeiro, através de uma mensagem do pastor e psicólogo Neil Barreto, e desde então as imagens do experimento de Milgram* não me saem da mente.

  O propósito principal da pesquisa era analisar atitudes de obediência em relação às autoridades, mas o evento revelou muito mais sobre a alma humana, como por exemplo: a maldade e a omissão que habita dentro de cada um de nós.

  É provável que ao assistir o vídeo nossa ira se volte sobre a jovem bióloga que sorri ao dizer 'Acho que o matamos'; mas é fato que a grande parte dos participantes agiram do mesmo modo, apesar das emoções contrarias.

  Há algo dentro de nós que nos faz pensar que nossas emoções nos livram dos erros; algo que nos inocenta de não fazer o que deve ser feito, de não levantar-se em favor da justiça e do bem ao próximo. E é esse 'algo', essa mentira, que nos torna pessoas medíocres e insanas.

  Transferir responsabilidades a níveis hierárquicos e de dizer: 'é culpa do...',  'me mandaram', 'meu chefe pediu para...' ou 'o que pensariam de mim se...' nunca deu certo na doutrina cristã. Eva já tentou fazer uso dessa arma e não teve grandes resultados; e Tiago(4:17) foi bem objetivo ao dizer que: o erro - também - está em não fazer o que é certo.

  Salomão sabia sobre esse grande abismo que guardamos dentro de nós e de como alguns poderiam divertir-se com essas práticas desumanas e bestiais (Pv 10:23). Deus também nunca se enganou ao nosso respeito e, por isso, ofereceu sua graça.

  Apesar da compreensão do grande amor de Deus por nós, não vou terminar esse texto falando que somos/seremos perdoados de tudo de errado que fazemos e das boas coisas que deixamos de fazer. O que eu desejo dizer é que:
 
 Deus acredita que podemos ser diferentes e, mais do que isso!, que podemos fazer a diferença. 
Ele acredita que podemos ser 'luz'!
 
 
Minha prece é para que Deus nos dê coragem suficiente para não apenas fazermos o que é certo como também para lutarmos contra a injustiça e o desamor.

 
Abraços,
Lu.

...
*Stanley Milgram (1933 - 1984) foi um psicólogo norte-americano  graduado da Universidade de Yale.
Reações:

Um comentário:

  1. Puxa Lu, tem todo o sentido para mim esse vídeo, pois é algo que penso e tento praticar: Assumir minhas responsabilidades e não ser omisso ao que esta em minha volta. Mesmo sendo bem individualista e muitas vezes parecer indiferente, me preocupo e tento agir para que as coisas em minha volta fiquem melhores, além de tomar cuidado em não ser manipulado. (aliás, postei alguns vídeos no meu Facebbok falando sobre o quanto podemos ser manipulados.)
    Parabéns novamente pelo texto, sou seu fã.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.