quinta-feira, agosto 19, 2010

O EU, sim ele, o mEU maior inimigo




Tropeçar em nós mesmos, eis aí um grande mas corriqueiro problema. Em muitos momentos, circunstâncias ou pessoas podem nos fazer tropeçar mas creio que o mais comum, se formos realmente sinceros, é o tropeço ao embaralharmos nossos próprios pés durante o caminho.

Já exclamava o Apóstolo Paulo: Miserável homem que sou! Quem me livrará […] O bem que quero fazer, este NÃO faço, e o mal que NÃO quero fazer, este faço. [Romanos 7:15-24]

Atire a primeira pedra quem nunca sentiu ou se viu fazendo a mesma afirmação! Quem nunca suplicou pedindo que o PAI o livre do mal que há em si mesmo?
Como já mencionou o perspicaz Guimarães Rosa:
Nós todos viemos do inferno, alguns ainda estão quentes de lá.

O EU é por muitos momentos indolente, irreverente, irreconciliável, intransigente, indiferente ao próximo entre tantas outros aspectos.

Vejo muitos cristãos sinceramente enganados achando que o maior inimigo deles é o diabo, pobre diabo!!! Sempre levando a culpa de tudo... Será mesmo ele o grande culpado??? Ou será ele apenas um canal que alimentamos através de nossas próprias perversidades? Ele tem realmente poder? Ou será que somos nós que lhe conferimos o poder e a autoridade ao escolhermos obedecer a vontade do EU que muitas vezes vai colidir com os preceitos do PAI, que são caminhos de vida e PAZ?

Segundo o relato bíblico no momento da tentação de Cristo no deserto, a afirmação de Satanás é que TODO o poder lhe havia sido entregue.
E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. [Lucas 4:6].
 Concluo, portanto, que ele, o diabo, não é conquistador de NADA, é apenas um usurpador que só pode ter aquilo que lhe foi conferido. Sim, o diabo é um POBRE diabo, que só tem direito àquilo que lhe for dado.
Encerrada essa questão, creio que não há que se falar tanto em batalhas espirituais, espíritos territoriais, mapeamentos e tantos outros modismos corriqueiros em nosso mundo evangeli-gospel.

E o mundo? Nesse aspecto significando o sistema de valores reinante. Será ele então o maior vilão?

Creio que também não! Lógico que podemos ser pressionados e muitas vezes ficarmos sujeitos às pressões do mundo, seu consumismo, hedonismo, egoísmo, entre tantos falsos e terríveis valores.

Mas creio que se realmente o mundo fosse nosso maior inimigo Jesus não teria orado pedindo ao PAI que NÃO nos tirasse do mundo mas SIM que nos livrasse do mal. [João 17:15].

E onde está instalado esse mal? No diabo? No mundo? Creio que a resposta mais acertiva seja: o EU, sim ele, o mEU, e se você for sincero em admitir o sEU maior inimigo!



mEU sentimento de independência, que me faz querer tomar as decisões baseado em mEU próprio senso de retidão, esquecendo-me que existe uma palavra que pode e DEVE ser lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho;

mEU individualismo que me faz não querer amar o próximo com o amor com que ELE mesmo nos amou [incondicionalmente];

mEU duro coração que me faz ter dificuldades em conceder o perdão, que me faz ser sempre o dono da razão.

mEU senso de justiça própria que faz com que eu julgue e sentencie ao meu próximo, como na parábola do publicano e do fariseu, bem como EU me justifique diante até mesmo de DEUS baseando-me em performances e rituais e esquecendo-me que sem ELE nada posso fazer.

mEU anseio por aceitação e controle que faz com que EU enverede pelo ambiente da religião, portando-me ora como vítima, ora como algoz, num jogo de cartas marcadas por ativismo e performances, mas sem sinceridade e real devoção.

Vou parando por aqui, cada um de nós, sabe o quanto o EU pode ser, e muitas vezes o É, tenebroso. Aprender a viver e conviver com o EU é desafio, encarar sEUs próprios fantasmas e dores é então superação que creio só alcançarmos de forma exitosa na presença Daquele que nos concedeu VIDA e habilidade para vive-la.

Temos um feroz inimigo dentro de nós? Sim! De fato, o temos. Mas temos também dentro de nossa nova natureza regenerada como filhos de DEUS, algo que sabe educada e docemente sujeitar nosso EU, se assim o permitirmos: o querido Espírito Santo, companheiro de jornada, promessa cumprida pelo Mestre Jesus de que não nos deixaria sós, mas enviaria um Consolador e Ajudador, que nos faz fortes ainda que estejamos fracos.

Como nos ensina poeticamente Clarice Lispector: -

"Eu sou mais forte do que eu.." .
 Precisamos estar cientes dessa batalha travada dentro de nós.

Mas há esperança para o EU, sim ele, pode e deve ser influenciado pelo Espírito de vida e verdade que dentro de nós habita.


O Eu, sim ele é o mEU maior inimigo, mas o PAI, nos deixou o Espírito Santo, sim Ele, o mEU MAIOR AMIGO.


Aprendendo com o mEU maior AMIGO a superar o mEU maior inimigo:



Roberta Lima










Reações:

6 comentários:

  1. Oie querida!
    Curti tanto esse post!
    Sempre que cometo algum erro me dou conta de meu EU é realmente meu maior inimigo tb. E é quando paro para observar o quão humana sou, que descubro a maior verdade de todas: só mesmo Deus para me amar assim...

    Prossigamos firmes então com o nosso maior Amigo, quem sabe assim o nosso maior inimigo vai perdendo a batalha né?!
    ;-)

    Beijos no coração e escreva sempre, isso edifica as nossas vidas!
    =]

    ResponderExcluir
  2. Verdade Déia,

    Só Deus mesmo pra nos conhecer tão bem e continuar a nos amar TANTO e na companhia e convívio com ELE, vamos nos tornando semelhantes e menos propensos à tantos tropeços...eu creio assim!

    Bjs...bjs!

    Roberta

    ResponderExcluir
  3. Adorei esse texto menina!
    Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  4. Adorei o post! Me identifiquei bastante. Porém, não concordo com o trecho: "Encerrada essa questão, creio que não há que se falar tanto em batalhas espirituais, espíritos territoriais, mapeamentos e tantos outros modismos corriqueiros em nosso mundo evangeli-gospel."

    Batalhas espirituais são necessárias. Espíritos territoriais existem. Pessoas foram levantadas por Deus para esse Ministério. Não podemos desmerecê-las nem subestimá-las (sei que não foi esse o seu intuito). Mas fico 'me doendo'por essas pessoas, por conhecer cristãos sérios e comprometidos que passam madrugadas em oração. Em ocasioões, o Espírito Santo revela a essas pessoas o demônio agindo em cada território.

    Leitora assídua do Blog! Sou mais uma inconformada. hehe

    No Amor,

    Fernanda Nascimento

    ResponderExcluir
  5. Fernandinha,

    Meu objetivo ao abordar as batalhas espirituais e tudo o mais é o fato de que muitos se escondem atrás disso para justificar suas condutas, qdo na verdade a maior parte dos casos refere-se à questões de nível psicológico ou orgânico e não espiritual.
    Não quis desmerecer ninguém de forma alguma, apesar de ter minhas convicções teológicas sobre certos pontos...Sei que existem muitos cristãos sinceros envolvidos em tais práticas, mas fica a questão: será que ñ estão sinceramente enganados? (Acho que vc me deu uma ideia para um post querida...rs)
    Obrigada por compartilhar, comentar e nos aturar...rs

    No amor do PAI,

    Roberta

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.