segunda-feira, dezembro 27, 2010

Lua Cheia




A lua cheia ilumina o mar. Parado na praia, contemplo o final da tarde, sentindo o frescor da brisa. Vejo o vaivém das ondas que se quebram na areia, levando e trazendo milhares de grãos, estrelas do mar, moluscos, conchinhas. De um lado, o céu avermelhado; do outro, a lua despontando em meio a poucas nuvens, que absorvem a cor do pôr-do-sol. É lindo. A lua cresce a cada minuto. Sua claridade faz aparecer um rastro no mar, espécie de caminho prateado.

Penso em Jesus Cristo, único caminho para se chegar a Deus. No lugar em que a lua reflete mais forte, imagino-O de braços abertos e estendidos, como a me chamar ao seu encontro. Lembro de uma das histórias do apóstolo Pedro, aquela em que ele está no barco e vê Jesus andando sobre as águas e o teme. Tento me colocar no lugar de Pedro. Por longo tempo contemplo a cena e questiono o que teria levado Pedro a vacilar? Será que eu também vacilaria?

A claridade aumenta a cada instante. Parece um convite pessoal para fixar meus olhos somente em Jesus. Lembro-me de uma amiga, cheia de experiências e histórias para contar, que sempre me chamava a atenção dizendo: “querido, que seus olhos estejam sempre em Jesus. Nunca se esqueça de que Pedro, ao desviar sua atenção, olhou para baixo e afundou”.

Vejo as cenas dos primeiros momentos em que ouvi falar das coisas de Deus. Volto no tempo e revejo as circunstâncias que me levaram a uma comunhão muito grande com o Pai. Vem à minha mente alguns dos ensinamentos que essa amiga compartilhava comigo: “ter fé é descansar nas promessas do Senhor. Peça e descanse, meu filho, as coisas vêm e acontecem no momento certo. Deus nunca deixa faltar”. Sinto saudades desse tempo.

Cresci. Mudei. Amadureci. A cada dia, aprendo a ser mais ponderado nas ações. Na vida profissional, financeira, afetiva e familiar. Quantas novidades nesse caminhar com Deus. Mas e o orgulho? Como fica? Pedir ou dever favores e ser auto-suficiente. Coisa difícil de se lidar, intrínseca do ser humano. A cada dia, Deus me ensina a esquecer o orgulho no fundo da gaveta, num canto do escritório, nas profundezas da alma.

Sempre buscava respostas, para as coisas da vida, nos livros, nas conversas com amigos, no rádio e na TV. Mas hoje, ao olhar a beleza dessa lua cheia e a de tantas coisas inexplicáveis da natureza, chego à conclusão de que as soluções e as respostas para o simples e o complicado estão em Deus – pelo simples fato de que Ele é a solução.


De Eliseu Ramos – em As Clareiras

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.