sexta-feira, maio 13, 2011

A história de Brilho e Faísca.


"O olho é a lâmpada do corpo. Se teu olho é bom, todo o teu corpo se encherá de luz. Mas se ele é mau, todo teu corpo se encherá de escuridão. Se a luz que há em ti está apagada, imensa é a escuridão." (Jesus Cristo)

Quero compartilhar um pouco sobre duas personagens dessa minha história. A primeira delas, a quem chamarei de Brilho, é uma dessas pessoas cativantes. Ela possui uma beleza estética notória, é alta, elegante, bem vestida – dessas que acompanha todas as tendências mesmo! – possui graduação superior e umas duas especializações, comunica-se com destreza, é inteligente, social e muito culta. Brilho é a quarta ou quinta geração de crentes em sua família, possui muitos amigos e amigas e, quando surgem problemas, tem por hábito encontrar soluções apaziguadoras, pelo menos eu nunca a vi se exaltar ou brigar. Bom, agora você sabe porque a chamo de Brilho.

A segunda, a quem chamarei de Faísca, é uma dessas pessoas comuns. Não possui uma estética privilegiada em nada – para os padrões ocidentais atuais – é baixa, veste-se sem chamar a atenção e vive constantemente uma luta para emagrecer. Não possui graduação superior, gosta mesmo é de novelas, alguns programas de TV e é bem caseira, não é muito social e possui poucos amigos. Ela é católica, vai na missa semanalmente e sempre a vejo lendo a Bíblia ou algum devocional. Faísca, contudo, não é de levar desaforo para casa, se algo a desagrada, você percebe imediatamente em sua face. Quando não gosta de alguém, implica sem fim e não costuma facilitar a vida dos colegas de trabalho, pessoa dedicada e experiente, gosta de ordem e clareza em seus afazeres. Bom, agora você sabe porque a chamo de Faísca.

Brilho eu conheço há quase dez anos. Faísca eu conheço há menos de dois. Mas como nem sempre tudo é o que parece e o curso da vida tem suas curvas e após elas a paisagem pode mudar, há de sempre se esperar por surpresas, sejam elas boas ou não. A vida tem me ensinado dolorosas, mas importantes lições.

Para a minha surpresa – e talvez agora a sua – Brilho é exatamente o tipo de pessoa em quem não se pode confiar. Eu juraria que falo a verdade de pé junto e dedos descruzados (se você pudesse me ver e se a minha consciência da Palavra não recomendasse o contrário, risos). Ela é amiga de todas as pessoas, o tipo em quem, com pouco tempo de conversa, você abre toda a sua vida e lhe conta seus segredos. Mas Brilho é também manipuladora e, acredite, ela compartilha o que as pessoas lhe contam com outras pessoas de uma forma tão natural que você, ao ouvir, mal se atenta de que não deveria estar sabendo do assunto! Brilho é, por isso, afiada para julgar. Quando os problemas envolvem sua pessoa, o que sempre ouço como justificativa é que as outras pessoas têm inveja dela: de sua aparência, suas conquistas, seu status social. Aos seus próprios olhos, mesmo que não perceba, poucas outras pessoas possuem algum encanto.

Talvez eu não precise te dizer, a essa altura, como descobri que Brilho é, na verdade, alguém cheia de escuridão. Brilho não mentiu apenas para mim, ela mente com muita frequência e, imagino, para muitas pessoas. O processo foi e tem sido doloroso, mas tenho encarado como aprendizado. Nisso tudo, Faísca agiu com tamanha transparência e franqueza, que fiquei comovida. Faísca é alguém em quem poucos investiriam para ter como amiga. Não sei dizer o motivo, mas desde o começo, sentindo a resistência dela, me aproximei e, aos poucos (mesmo), fui conquistando sua confiança e ela tem conquistado a minha. Sobre Faísca, eu não espero surpresas a não ser as agradáveis. Quando menos espero, ela tem algo para me dar ou para eu dar a pessoas que amo, sem motivo.

Tenho aprendido, nessa jornada da vida, a valorizar pessoas como Faísca. Elas podem ser difíceis de lidar se você está acostumado somente com bajulação, elogios e tapinha nas costas, mas, acredite, elas somam muito mais verdade a sua vida e te fazem crescer como pessoa. Quanto a Brilho, minha esperança é que sua escuridão interna não apague sua luz externa e que, um dia, seu brilho seja proveniente de um coração simples e puro, mais próximo ao do nosso Criador.


Nele, que é o transformador de nossas vidas,
Andréa


Reações:

Um comentário:

  1. Mana amiga Déinha!!

    Quantas "Brilhos"encontramos por ai, e o mais impressionante que Jesus encontrou várias delas, e inclusive disse que eram "sepulcros caiados"..
    Ele tambem encontrou um faísca bem faiscado: Pedro e o amou até o ultimo olhar... lembra: os dois sentados a beira da praia, e Jesus perguntando se ele o amava...

    Na minha vida encontrei muitas faiscas que valeram cada segundo do lado delas...

    Bjus mana, ótima reflexão e excelente texto!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.