sexta-feira, junho 17, 2011

Mentiras, doces mentiras!

É revoltante ver e saber que muitas pessoas perderão a paz e até a vida, nas mãos desses mercadores da morte, eles enganam, mentem, tudo em nome do capitalismo, em nome do lucro, não, não se engane eles não querem a sua felicidade, eles precisam coisificar você em escravos da moda, para isso eles precisam que vocês queiram ser “todos iguais, cabelos, sorrisos, gestos artificiais”* por isso que subjetivamente nos enchem de “idéias banais”*. Como somos tolos, eles vendem a felicidade em forma de produtos indefinidos e inacabados, aí caímos como patinhos na boca da raposa, nos gastamos em trabalhos e aflições para adquirir o produto “solução”, e sempre surgirá outro e outro... Eles te enfeiam, fazem você se sentir mal diante do espelho, usando seus fabulosos discursos te convencem que você não pode viver sem o produto-felicidade, então, você que até aquele momento nunca precisou dele, agora não consegue viver sem ele.
Não estou absolutizando nada aqui essa não é minha intenção, pois seria estúpido. Quero só que essas mentiras não consigam nos convencer que coisas são mais “importantes que a vida”.

Não se permita ser seduzido pelo discurso muitas vezes silencioso enxertados via lixo visual. Essa moda, NUNCA, NUNCA SERÁ inspirada em você, é só ser coerente e olhar-se no espelho, você não é e nem poderá ser jamais igual a essas pessoas. São escolhidas justamente por suas peculiaridades incomuns e únicas, chamadas sutil e cruelmente de MODELOS, eu pergunto? O que é um modelo? O dicionário on-line responde: Imagem, desenho ou objeto que serve para ser imitado (desenhando ou esculpindo), Coisa ou pessoa que é ou merece ser imitada. =exemplo. Eles usam a “máquina mortífera” do capitalismo para vender seus Jack-stripantes para desconfigurar você até que não mais se reconheça.

Se aceite, se ame, os produtos só serão complementos se eles servirem a você, pois se conseguirem te escravizar você será mais um fantoche na grande loja dos horrores. Você não precisa ser mais um rostinho fake-mente bonitizado e viciado narcisamente em uma aparência que será perseguida e nunca alcançada. Ser verdadeiro é ser você, ** “tire a máscara que cobre o seu rosto, e mostre seu verdadeiro jeito do ser, ninguém merece ser só mais um bonitinho, mesmo que seja estranho, bizarro seja você”. Porque inspirado em você somente você.

Estava terminado esse post quando entrei em um site e vi essa propaganda, não importa se você é considerado bonito ou não o que eles querem mesmo é vender produtos, e pra ser sincero, quem estabeleceu esse padrão de bonito ou feio? Porque ele tem que se aplicar a você? É lamentável e doente pensar que sou convencido a querer não ser eu mesmo.

* Gabriel, O pensador
** Pitty



© Todos os direitos reservados a Shopping da Moda Intima, a opinião não é de responsabilidade e nem possui vínculo algum com a marca, as imagens foram usadas apenas para complementar a idéia proposta no texto e constituem uso de livre direito de expressão.


Paulo Renato

Obs.: Paulo Renato é nosso mano querido, sempre nos apoiando com seu comentários bem humorados e cheios de verdade sobre a VERDADE. Encontre-o em INTRICISSITUDES
Reações:

Um comentário:

  1. Concordo.Não há como a gente querer que alguém nos ame,se nem nós mesmos nos aceitamos e amamos do jeito que somos.
    Há beleza na peculiaridade de cada um de nós.

    Beijos

    @Qckel

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.