quinta-feira, julho 21, 2011

Os dias estranhos...

Adbi Asbaghi - pintor - nasceu em 1956, em Teerã - Irã. (Looking at the horizon)


Há alguns dias que parecem ser “vazios”. Eu não sei quanto a você, mas vez e outra me deparo com um dia desse tipo. Costumo chamá-los de “dias estranhos”. Enquanto tento aprender com eles, com todas as surpresas que dias estranhos possam trazer, eu preciso também fazer um esforço mental e, consequentemente emocional, para que o sentimento de vazio não oculte os sentimentos nobres com os quais a minha alma deveria se deleitar sempre.

Estive refletindo, contudo, que meus dias estranhos tendem a aparecer depois de períodos difíceis, tais como inquietudes da alma, pressão em alguma área da vida sobre a qual devo tomar decisões importantes, ou mesmo quando algo não está bem e a situação não muda tão rápido quanto eu gostaria. Ou quando sou eu quem não estou emocionalmente bem para enfrentar alguma circunstância. Deixe-me exemplificar para explicar melhor isso.

Quando estou enfrentando uma situação adversa – e, sabemos a viver é muitas vezes lidar com bastante hostilidade nesse mundo -, então minhas energias estão voltadas para encarar o problema, minha mente está aberta para buscar uma solução, estou disposta a mudar algo em mim para que eu vença o problema e meu espírito está sempre mais próximo a presença de Deus porque o busco a fim de encontrar todas essas coisas que preciso: sabedoria, força, solução e coragem para mudar. São as fases tempestuosas. Quanto mais duram, mais elas exigem tudo de mim. Observei que, algumas vezes adoeço antes mesmo de vencê-las, mas geralmente, adoeço após superá-las. Provavelmente a psicologia ou a ciência expliquem isso e acho tudo muito previsível mesmo, porque essas fases costumam nos sugar e assim, precisamos renovar nossas energias, emoções e também a nossa fé para prosseguir na jornada da vida. Com certeza a Palavra explica isso. Quando leio o livro de Salmos, deparo-me com uma série de versos desesperados pelo socorro de Deus, de confissões, de consciência de nossas próprias limitações.

Dias estranhos podem surgir quando nossas forças estão minguando. É uma sensação de vazio, um receio de que a tempestade dure para sempre, porque a desesperança nos conduz a sentirmo-nos abandonados por Deus. Nesses dias, seja em meio a tempestade ou não, é preciso ter muita consciência de duas coisas imprescindíveis:

1. Saiba quem você é. E reconheça isso diante de Deus. Não tenha medo de confessar suas limitações, angústias, ansiedades e até mesmo sua falta de fé. Acredite, Ele entende, sabe e nos ama mesmo assim.

2. Confie em quem Deus é. Sei que confiança é possível apenas quando nos relacionamos com o outro, então, acreditando que nem você, nem eu, abriremos mão do nosso relacionamento com o Deus do amor, esperemos naquele que é capaz de fazer tudo quanto não podemos. Confiar e esperar – dois verbos difíceis de se conjugar na vida, não é?

Mas, ainda que os dias estranhos se prolonguem mais do que desejo, de uma coisa eu tenho certeza e é essa: Sei em quem tenho crido e essa é a minha esperança. Não há tempestade que dure para sempre, nem o sol da justiça que deixe de brilhar.

Uma música que fala sobre essa esperança:

Everlasting God – Jeremy Camp

Deus Eterno

Strength will rise
A força vai surgir
As we wait upon the Lord,
À medida que esperamos no Senhor,
We will wait upon the Lord
Vamos esperar no Senhor


Our God You reign forever
Nosso Deus reina para sempre
Our hope Our strong deliverer
Nossa esperança, nossa torre forte


You are the everlasting God
Você é o Deus eterno
The everlasting God
O eterno Deus
You do not faint You won't grow weary
Você não desmaia, Você não se cansa
And You're the defender of the weak
E você é o defensor dos fracos
You comfort those in need
Você conforta aqueles que precisam
You lift us up on wings like eagles
Você nos levanta com asas de águias
We will waiting on you
Nós esperaremos no Senhor



nEle, em dias estranhos ou não,

Andréa Cerqueira

Reações:

5 comentários:

  1. Hei, Andréia...

    Enquanto lia lembrei de uma citação de Salomão: "No dia da prosperidade, goza do bem, mas no dia da adversidade, considera."
    Ele também nos lembrou numa outra ocasião das Escrituras que a vida contém dias maravilhosos, mas também há muitos dias terríveis...
    Um pastor querido ensinou assim sobre esse trecho acima: No dia de sol faça um pequenique, no dia chuva, fique em casa olhando as fotos do pequenique.
    Aos que vivem hoje a "noite escura da alma" ou "dias estranhos" : Força, paciência, perseverança e fé! Vai passar...

    ResponderExcluir
  2. Ai, esses dias...parecem mesmo que nunca terminam.
    Gostei dessa ilustração do piqueninique do pastor de Juliana. Vou fazer isso !

    ResponderExcluir
  3. Andreia Cerqueira ou Déinha para os intimos...

    Com todo o respeito aos nossos leitores, MAS

    V A I T O M A R B A N H O ! ! !

    Caracoles que palavra! que lindo! vou conversar com o SAC DIVINO que fica revelando minhas inquietações por ai... rsrs..
    Lindo amei...


    Mas, ainda que os dias estranhos se prolonguem mais do que desejo, de uma coisa eu tenho certeza e é essa: Sei em quem tenho crido e essa é a minha esperança. Não há tempestade que dure para sempre, nem o sol da justiça que deixe de brilhar.

    beijus Tu és a Graça de Deus em forma de Déia... amo tu, e a presença de Deus que emana de ti....


    SSF1...

    ResponderExcluir
  4. Hey Juliana, que bacana teu comentário! Muitíssimo obrigada por acrescentar todas essas palavras e assim como a Tati, também curti muito mesmo a ilustração do piquenique! E sabe do que mais?! Acho que em dias de chuva, se molhar também é bom, né não?! hehe Aprendemos sempre com a adversidade!

    Hey Tati, respira fundo e continue caminhando! Lembre-se: atrás da tempestade, o sol continua brilhando!

    Com licença DI LINDONA: FUI TOMAR BANHOOOO!!! KKKKK Já te falei que nosso querido e estimado amigo Espírito Santo é meio dedo-duro né?! kkkk
    O SOL DA JUSTIÇA BRILHARÁ NAS TERRAS CURITIBANAS MANA, NÃO PERCO A ESPERANÇA NISSO!!!! SVMA!!!

    Meninas, mais do que obrigada por lerem e comentarem, lhes digo: obrigada por edificarem a minha vida!

    Beijosssssss!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.