sexta-feira, julho 01, 2011

Tudo posso naquele que me fortalece! Será mesmo?



Estava a caminho do trabalho quando avistei um carro com um grande adesivo no vidro traseiro com a frase: Tudo posso naquele que me fortalece, uma menção ao versículo 13 do quarto capítulo da carta que o apóstolo Paulo escreveu para os filipenses. Pensei comigo: Será mesmo?

Meu questionamento não se refere a Deus. Pra mim ele é e sempre será o Todo-Poderoso Deus. Minha dúvida, portanto, não está em que ele possa realmente fazer tudo (porque pode!), mas, podemos mesmo todas as coisas nele? Ou, com ele?

O problema é que esse e outros versículos bíblicos têm sido usados erroneamente, primeiro, porque estão fora do contexto e, segundo, porque têm servido de motivação para as declarações positivas que afirmam a teologia da prosperidade. Conversando a respeito com um amigo meu, ele me disse o seguinte, essa frase deveria ser usada da seguinte forma: “Tudo posso [suportar] naquele que me fortalece” (na versão do meu amigo Fabiano Silva).

A verdade é que precisamos entender do que é que Paulo estava falando: “Sei o que é passar necessidade e sei o que é ter fartura. Aprendi o segredo de viver contente em toda e qualquer situação, seja bem alimentado, seja com fome, tendo muito, ou passando necessidade. Tudo posso naquele que me fortalece”. (Filipenses 4:12-13)

Então, aqui a questão é: Posso suportar todas as coisas naquele que me fortalece. Incluindo passar fome e necessidade sem definhar na fé ou revoltar-se contra Deus!

Outro adesivo muito comum no vidro dos carros:O Senhor é o meu pastor, nada me faltará”. (Salmo 23:1). Não foram poucas as pessoas que já ouvi declararem esse versículo tal como uma palavra mágica que abre todas as portas e transforma todas as coisas. Não terei falta de dinheiro, não terei falta de bens, não terei falta de saúde, não terei falta de alimento, não terei falta de tudo quanto eu desejo e por aí vai. Mas acontece que o salmista não parou por aí, esse é só o primeiro verso do cântico, pois ele chega a afirmar:Mesmo quando eu andar por um vale de trevas e morte, não temerei perigo algum, pois tu estás comigo. A tua vara e o teu cajado me protegem”(4). Me parece que isso implica em que o salmista reconhece que pode chegar à beira da morte e não terá medo, porque sabe que o Senhor estará ao seu lado.

Como sabemos, texto fora de contexto vira pretexto! E o que não falta são versículos para serem declarados por aí para que aqueles que fazem de Deus um mero fornecedor de bênçãos! Infelizmente, tenho visto templos cheios de pessoas barganhando com Deus, atrás de suas mãos, mas tenho certeza de que o apóstolo Paulo e o salmista estavam mais interessados na face de Deus, em conhecê-lo cada vez mais, até o fim, independente da circunstância.

Caminhando, passo a passo na jornada.

Andréa (@acspira)

Reações:

2 comentários:

  1. "barganhando com Deus, atrás de suas mãos," Isso porque aprendemos a crer em um pseudo-místico-evangelho de um Jesus que está mais para Houdini, Cooperfield ou Mister M, como viramos papagaios das inumeras idiotrinas, acabamos sofrendo e vendo muitos sofrer. Se olhassemos as escrituras como norteadores para a vida, teriamos a graça de saber como nos portar durante a longa jornada. Enquanto as escrituras forem olhadas fora das lentes da simplicidade, vida e caminhar do querido Nazareno, toda a sorte de maléficios continuará acontecendo. Isso nos entristece a alma. Mas, é isso, let's go Meninas, com graça, paciência e fé na Vida. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. AFF mano!!!
    Assinando embaixo de TUDINHO que vc escreveu!!!

    ____ Andréa _____

    =]

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.