quarta-feira, maio 23, 2012

O Evangelho não me agrada




Não há forma mais honesta com a qual poderia começar este texto senão afirmar que o Evangelho não me agrada. E não tenho um motivo específico para tal afirmação, mas vários:

Ele me desafia a acreditar que Deus pode ser homem e Deus.

A me conscientizar que se ajo bondosamente com pessoas que conheço, faço apenas o que qualquer outra pessoa faria. O desafio está em amar a quem não gosto ou, pior ainda, a quem não gosta de mim.

Provoca-me a não reagir quando sou maltratada, em contrapartida, a agir com humildade que me soa quase como uma forma de humilhação.

Convida-me a estender a mão para ajudar o necessitado, quando às vezes o que mais preciso é cuidar da minha própria vida.

Expõe-me publicamente quando diz que devo viver o dia de hoje e não preocupar-me com o amanhã. Sendo eu ansiosa, nada é tão angustiante quanto não ter o controle de meus próprios dias.

Testa a fidelidade da minha alma constantemente quando devo escolher a quem vou servir: Deus ou ao dinheiro. E isso quando vivo num mundo capitalista e tão consumista como nunca fora antes na história da humanidade!

Chama-me a ser íntegra de caráter e de alma ao ponto de ter uma vida completamente nova e totalmente dependente de Deus.

Coloca em questão a minha perseverança, pois quando tudo o que necessito é ver o agir de Deus, só o que me resta é esperar.

Instiga-me a ser como as crianças, o que desnuda meu coração impuro.

E ainda há orações nem sempre respondidas, acontecimentos que são parte de um mistério, assuntos não esclarecidos e caminhos por serem descobertos.

De fato, o Evangelho não me agrada porque de maneira alguma ele está preocupado em exaltar o meu ego, satisfazendo as minhas vontades.

Então, a pergunta que me resta é: Por que crer no Evangelho?

A resposta é até bem simples: Porque creio que Jesus é quem ele afirmou ser, o Filho de Deus, o Salvador do mundo. Prova disso é sua obra na Cruz. E essa, até o meu eu egoísta e complicado se rende entregando os pontos: jamais seria capaz de ignorar prova tão absurda.

Um abraço,

#2 Andréa Cerqueira (@acspira)
Reações:

4 comentários:

  1. Gente, que benção! Eu ja meditei muito sobre o assunto que é tratado nesse post.
    Mesmo nao compreendendo tudo isso qe o evangelho nos faz vivenciar (e ás vezes nem o fazemos), eu acredito que vale a pena renunciar-se por Deus.Pelo verdadeiro evangelho.Negar-se pelo próximo. Que Deus nos abençoe nee?! porqe por mais qe seja simples esse evangelho, tbm é mt dificil vive-lo. Que Deus nos abençoe. Parabéns 'Meninas do Reino' =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!!

      =]

      Em nome de todas nós eu agradeço muito mesmo!
      É bem isso mesmo, o Evangelho é simples em si, mas é bem difícil de ser vivido, porque somos imperfeitos, obra ainda inacabada, e é por isso que dependemos totalmente da graça do nosso Deus!

      Um abraço!

      Excluir
  2. Olá, gostei muito do texto, um riacho de verdades escritas de uma forma que destaca o confronto do evangelho ao comodismo que o ego procura. Esse é o evangelho puro e simples, que confronta o ser humano a sair da zona de conforto, e reconhecer que Cristo morreu a minha morte, e então vou viver a sua vida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Jefferson!

      É isso mesmo, esse é o desafio!

      Um abraço e obrigada por comentar por aqui!

      =]

      Excluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.