sábado, maio 26, 2012

Um sermão sobre oração II - John Piper


(Continuação)
Nosso Pai que está no céu

E, quando orares, não sejas como os hipócritas; pois se comprazem em orar em pé nas sinagogas, e às esquinas das ruas, para serem vistos pelos homens. Em verdade vos digo que já receberam o seu galardão.  Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.  E, orando, não useis de vãs repetições, como os gentios, que pensam que por muito falarem serão ouvidos.  Não vos assemelheis, pois, a eles; porque vosso Pai sabe o que vos é necessário, antes de vós lho pedirdes.  Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome;  Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;  O pão nosso de cada dia nos dá hoje;  E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos induzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém.  Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós;  Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.


E eu acho que as duas metades da oração do Pai nosso correspondem às duas coisas ditas a respeito de Deus como Jesus nos diz para nos dirigirmos a ele no início, no versículo 9: "Nosso Pai dos céus." Primeiramente, Deus é um pai para nós. E segundo, ele é infinitamente acima de nós e sobre tudo, nos céus. Sua paternidade corresponde a sua disponibilidade em satisfazer as nossas necessidades terrenas. Sua paternidade celeste (ou divindade) corresponde a seu direito supremo a receber adoração, fidelidade e obediência. 

Por exemplo, em Mateus 6:32, Jesus nos diz para não estarmos muito preocupados com comidabebida e roupas, porque "o vosso Pai celeste sabe que necessitais todos eles." Em outras palavras, Jesus quer que nos sintamos a paternidade de Deus como uma expressão de sua prontidão para atender às nossas necessidades mais básicas. 

E então considerar Mateus 05:34, onde Jesus diz: "de maneira nenhuma jureis; nem pelo céu, porque é o trono de Deus;" Em outras palavras, quando você pensar em céu, deve pensar no trono de Deus, em sua majestade, poder e autoridade. 

Então, quando Jesus nos diz em Mateus 6:09 para orar: "Pai nosso, que estás nos céus” ele está nos dizendo que o Deus que nos ouve em oração é majestoso e misericordioso. Ele é alto, mas também habita com o contrito (Isaías 57:15). Ele é um rei, e ele é um pai. Ele é santo, e ele se humilha. Ele está muito acima de nós, mas está pronto para vir até nós. Ele tem planos para toda a terra e para a universo, e quer que nós nos preocupemos com estes grandes planos e que nós oremos sobre eles, e ele tem planos para nossa vida pessoal ao nível mais prático e deseja que nós oremos sobre isso também. 
Parece-me que os grandes desígnios de Deus são em primeiro lugar sobre o próprio Deus. Que seu nome seja santificado, que sua vontade seja feita, a que seu Reino venha. E o resto da oração é como eu posso me encaixar no serviço desses grandes projetos divinos. Meu pão, meu perdão, minha salvação, minha saúde, a minha esperança, minha santidade são para o propósito de fazer parte dos grandes propósitos de glorificação e exaltação do nome de Deus, e do governo divino e da realização de sua plena vontade. 

A primeira petição

Mas, há algo original e único sobre a primeira petição: "Santificado seja o teu nome." Nessa petição, ouvimos um pedido específico ao coração humano -  a santificação, reverenciar, honra, valorização e admiração do nome de Deus acima de todas as coisas. Nenhum dos outros cinco pedidos nos diz para orar por uma resposta específica do coração humano. 

Se você combina esse fato com o fato de que esta petição vem em primeiro lugar, e que o "nome" de Deus ("santificado seja o teu nome") é equivalente ao ser de Deus e não somente ao seu reino, ou a sua vontade, a minha conclusão é que esta petição é o ponto principal da oração e todos os outros servem para alcançar este ponto. 

Em outras palavras, a estrutura da oração não é meramente que as últimas três petições servem as três primeiras, mas que os últimos cinco pontos servem ao primeiro. 

Nada é mais claro para mim, do que a razão de existência do universo serve para a santificação do nome de Deus. 
   Seu reino vem para isso. 
   Sua vontade é feita para isso. 
   Os seres humanos têm a vida e pão para isso. 
   Os pecados são perdoados por isso. 
   Somos livres das tentações por isso. 

Oração para a pressões e problemas 

Cedo ou tarde a vida quase nos esmaga com pressões e problemas, problemas físicos (dar-nos pão de cada dia), problemas nos relacionamentos e problemas mentais (Perdoa-nos as nossas dívidas), problemas morais (não nos deixeis cair em tentação). E o que eu quero que você veja é isso: você tem um pai. Ele é mil vezes melhor do que o melhor pai humano. Sua paternidade significa que ele se preocupa com cada um desses problemas, e ele aceita que você fala com ele sobre cada problema em oração, e que você vá até ele para pedir ajuda. Ele sabe o que precisa (Mateus 6:32). 
Essa é a maneira que nós normalmente atacamos os nossos problemas. E é assim que devemos atacar. Nós atacamos os problemas diretamente em oração. Eu tenho esse problema financeiro, ou este problema de relacionamento, ou esse mau hábito e pecado. Pai ajuda-me! Essa é a maneira certo de lidar com os problemas. 
Mas Jesus nos oferece mais opções nesta oração. Existe um ataque indireto aos nossos problemas. Há um remédio, há uma libertação completa de todos os problemas nesta vida nas três primeiras petições da oração, especialmente a primeira petição. 

Deus nos faz parte da santificação do nome Dele, da implantação do seu reino, e de ver a realização da sua vontade feita na terra assim como no céu. Em outras palavras, Ele nos fez para coisas magníficas e para coisas mundanas. Ele nos fez para coisas espetacular e para coisas simples. Ele ama tanto o simples quanto o espetacular. Ele honra a ambos. Mas, o que nós não vemos com freqüência é que, quando perdemos o nosso domínio sobre a grandeza de Deus e seu nome e seu reino, sua vontade mundial, nós perdemos o nosso equilíbrio na vida cotidiana, e estamos muito mais facilmente dominados pelos problemas mundanos.  

Em outras palavras, estou pedindo a você para não perder de vista a supremacia e centralidade da santificação do nome de Deus em sua vida. Estou exortando-vos com a oração do Senhor que você vá até Deus pelo seu pão de cada dia, e para a cura de relacionamentos, e para a superação dos pecados que nos assediam, e para fazer a vontade de Deus, e para a busca do reino de Deus, tudo isso e em tempo todo por causa da santificação, reverência, honra, e valorização do nome de Deus ( o próprio Deus) acima todas as coisas. 

Pés no Chão, Coração elevado a Deus 

Mantenha seus pés no chão. É por isso que as três petições naturais estão ali. Mas deixe seu coração se elevar para a magnificência global de Deus, da sua vontade, do seu reino, e acima de tudo da santidade de seu nome. 

Você não pode ver claramente agora, mas eu testifico a partir das Escrituras e a partir da experiência, há mais salvação, mais cura, mais alegria na santificação do nome de Deus do que talvez você jamais tenha sonhado. Vamos orar na plenitude dessa oração.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.