terça-feira, junho 12, 2012

Enquanto todos olharam para fora, ele olhou para dentro - Reblogado


Um dia conversando com uma amiga ela me disse: Você nunca vai casar!!! bem, pensei... ela deve ter razão! Ela não era apenas minha amiga, era também minha líder. E era assim: palavra de líder a gente nunca contexta... 

Ela me falou isso baseada no fato de eu não me dar muito bem com a arrumação da casa. Mas ela me disse que eu não era tão bonita assim pra que alguem quisesse casar comigo. - Aff, mais uma vez ela tinha razão... eu não tinha a beleza que o mundo busca... e minha auto-estima era péssima, acreditei.  E só pra constar ela tinha na epoca 36 anos e não havia se casado... 

Numa outra ocasião, falei pra minha outra amiga, na verdade, ela era minha melhor amiga, que estava paquerando um rapaz da minha idade e um outro estava arrastando uma "asinha"pro meu lado, e esse o ultimo era uns 15 anos mais velho que eu... Ela disse-me que eu deveria paquerar o mais velho, já que eu não era muito bonita, o mais novo estava apenas a fim de brincar comigo. Detalhe tambem essa não era casada e já tinha seus 36 anos tambem...  Apesar de magoada com as palavras duras, achei que ela tinha razão e com a ajuda da estima péssima acreditei e acabei desistindo das duas paqueras.

Fui convidada pra uma festa... Não sabia se iria ou não, porque foi de última hora, essas coisas de mulheres, arrumar cabelo, fazer unha, ver roupa e tudo mais... bem eu tinha uma semana pra me preparar.. e lá fui eu! 

Escolhi um modelito simples, com um corte lindo. Mas era muito comportadinho...  havia na lista de convidados mulheres maravilhosas.... 


Bem, estava acostumada a saber que eu não era muito bonita, então em qualquer lugar que eu ia, sabia que seria sempre a ultima colocada, já ia esperando por isso...

Em minhas orações falava para Deus que eu queria me casar no tempo dEle para minha vida, e que NEle que eu esperava um marido, apesar de sempre dar um "bizu" nos gatinhos da época... e fazer minha parte, sendo simpática e sempre aberta a novos relacionamentos...

Bem, chegou o dia da Festa... Tive um dia de princesa, foi muito lindo... 

Quando cheguei na festa as mulheres estavam muito lindas, tipo capa de revista. Vestidos muito curtos e decotados rolavam a solta... De repente meu olhar cruzou com um outro olhar, um olhar marcante, impossível não percebe-lo!
Sabe aqueles olhares árabes... Olhos negros... Ele ia e vinha e me olhava sempre que passava por mim, e eu sempre procurava para ver se era para mim mesma.

A noite foi passando, ele tirou uma moça linda para dançar, mas enquanto dançava, seus olhos cruzavam com os meus e fui ficando encabulada. Ele dançou com muitas moças, todas eram muito lindas, mas ele continuava me olhando... 

De repente observei que ele não só estava me olhando como tambem vinha na minha direção,  minha barriga gelou, minhas mãos ficaram úmidas na hora.... abaixei meus olhos, não consegui encarar aqueles olhos negros... ai meu Deuuuuuussss!! Ele está vindo Paiiiiiiii, me socorre, vou correr, pensei... mas minhas pernas não correspondiam, e já não dava mais tempo, ele estava na minha frente com a mão estendida e perguntando:  - Dança comigo??? 

Estendi minha mão com o rosto rubro de vergonha, sorri e acenti com a cabeça... me levantei e o acompanhei... 

- Bom seu perfume - disse-me ele
- Obrigada, respondi,  a essa altura eu estava mega gelada e minha voz tremula.. afff 
- Como você se chama... 
- Rosa respondi. 
- Combina com o nome. Fiquei a noite toda te observando, gosto de mulheres maduras e com ar de mistério... 
- Então você convidou a mulher errada para dançar - disse eu e nem acreditei no que saiu da minha boca, num súbito coloquei a mão nos meus labios, e ele deu uma gargalhada muito gostosa... 
- Além de charmosa, você tem senso de humor...gosto disso!
- Eu também! rindo falei para ele... e rimos juntos e finalmente o gelo foi quebrado. 
- Meu nome é Emir... 
Pensei: Aff o nome tem haver com os olhos de árabes... 

Bem, acabou a música e nos olhamos e nos despedimos... 

Mas a festa continuava e ele continuava de longe me olhando, seus olhos adentravam meu interior, eu me sentia gelar toda vez que nossos olhos se cruzavam... 

Eu poderia afirmar que eu me casaria com aqueles olhos naquele momento. #mulheresfeelings rs 

As duas amigas que descrevi nos dois primeiros parágrafos estavam presentes na festa, eu empolgada contei a elas e lhes mostrei o "belo", elas me disseram, que aquilo era ilusório, como alguém tão lindo estaria a fim de mim?! Murchei no mesmo instante, corri para o banheiro e chorei.... borrando toda minha maquiagem. Chorei como nunca. Uma dor que vinha de dentro. Como alguém tão feia como eu deixaria se iludir?! Elas estavam certas.... lavei meu rosto e sai do banheiro... 
Quando sai disse que estava com dor de cabeça e que iria embora, afinal de contas a festa tinha acabado para mim,  porém mais uma vez não resisti olhar na direção daqueles olhos pela última vez, e quando olhei ele estava me olhando... 

Me despedi de todos na mesa e fui saindo, quando cheguei no meu carro, ouvi uma voz que me dizia: 

- Para mim acabou a festa, pois a Rosa está indo embora... gelada olhei pra trás - Era ele - minha garganta secou...

Sorri... e disse: - Há muitas outras rosas lá dentro. Aliás tem uma floricultura e sorrindo abri a porta do meu carro, ele veio por detrás e segurou a porta e disse - me. - Meus olhos não reconhecem mais nenhuma como Rosa.... e nisso nossos olhos se cruzaram, e por uma força tão forte, mais forte que tudo que já senti nossos lábios chegaram muito perto e acabamos trocando um beijo, mais um selinho na verdade.... eu não estava acreditando... 


Toda encabulada entrei no carro e fechei a porta, Meu Deus o que fora aquilo??? 


Ele ficou na janela e disse-me: Dá seu telefone Rosa, ou terei que te procurar como o príncipe da Cinderela??? Aliás você está indo embora com medo de virar abóbora? Rosa não vira abóbora. Pensei: Que cantada mais tosca... mas ao mesmo tempo achei engraçada e acabei rindo... 


Ele me disse:

- Fiquei mexido com seus olhos, eles são lindos. - alguma coisa em comum - pensei - Quando ele pediu novamente: Me dá seu telefone Rosa?  

Passei meu telefone para ele, mas no fundo nem esperava que ele me ligasse... 

Cheguei em casa, fui para o banho, um tanto quanto confusa... quando saí do banho, o telefone tocou, era um número que não conhecia, atendi e adivinhem quem era?  Ele.    

Ficamos uma hora no telefone com muita risada e novidades.... na manhã seguinte o primeiro telefonema foi dele, no dia seguinte também.... 
Hoje faz 8 anos que acordo com meu amado todas as manhãs. Sim, nos casamos e tivemos filhos, nossa relação é como de qualquer casal temos todos os problemas do mundo, mas o nosso amor tem vencido tuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuudooooooo.... 


Moral da minha história, ainda que ninguém como minhas amigas vissem beleza em mim, ele viu! Para que querer ser bonita para todo mundo se só poderemos e daremos conta de um amor por vez??? 

As minhas amigas continuam me achando feia, mas elas continuam solteiras! E para o meu marido eu sou a mulher mais linda do mundo e ele me confessa isso sempre!!! 

*Essa é apenas uma história de ficção, e qualquer relação com a realidade terá sido mera coincidência... 

Di Luz Pockrandt
Reações:

3 comentários:

  1. O quê??? História de ficção???
    Vocês nos fazem ler isto, alimentam nossas esperanças de um futuro melhor no amor, e tudo não passa de ficção, uma coisa que não acontece? Isto é maldade! Já basta os filmes de Hollywood com suas ilusões!!!

    Eu, menino inocente, entrei na história, me senti como um Cedro do Líbano (porque este negócio de Rosa é coisa de florzinha, né?), me imaginei eu ali no baile batendo o pé direito (porque não sei dançar, apesar de ser expert em dançar quando o assunto é mulher), e eu ali observando o ambiente e do nada uma mega-gata-miss-linda-estonteante-princesa começa a olhar pro meu lado, sorri, mexe no cabelo e me olha parecendo estar dando moral pra mim e eu meio sem acreditar, me beliscando e tal.

    E aí ela me deu coragem, fui lá perto dela, nos conhecemos, rolou um clima legal entre a gente e fomos pra sacada do castelo de onde era a festa pra conversar, tava uma lua linda e o mar estava soprando uma brisa gostosa aqui em BH, e aí a gente se beijou, se apaixonou, namorou, noivou, se casou e tivemos lindos filhos (pois puxaram a mãe, é claro), e os que zombavam de mim ficaram boquiabertos com minha sorte no amor, claro...

    E aí envelhecemos juntos, e fomos felizes para sempre apesar das lutas da vida, e numa bela noite, já bem velhinhos, dormimos de conchinha e acordamos os 2 na eternidade com o Senhor. Partimos juntos, sonhando, pois a vida terrena que tivemos juntos foi, quiçá, melhor que um sonho.

    E AÍ NO FINAL VOCÊS VEM E ME DIZEM QUE TUDO NÃO PASSARA DE FICÇÃO???? Poxa, magoei!!!

    Eu, que sempre fui Pé-de-Manga, por um instante me elevei a Cedro (do Líbano!) e, agora que faço uma releitura realista do conto, me sinto um Capim Seco, pisado e ignorado pelas vacas e até pelas mulheres terráqueas do 3º planeta depois do sol.

    Vocês me pagam!!!

    ------------------------------------------------
    PS 1: sorry, não resisti... rs....
    PS 2: Não! Eu não sou doido! ...rs... Só quase normal... rs... ok... nem tão quase assim... rs...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fabianoooooooooooooooooooooooo!!! Saudades de tú neguinho!!! Vou te contar um segredo ao pé da orelha! Pode continuar se sentindo o Cedro do Líbano! Isso mesmo!! Digamos que esse conto aí tem um fundo de verdade, um fundo enorme, mas um fundo!
      Você conseguiu sacar?!
      rssssss

      Excluir
    2. sei como é Noh, bem lá no fundo, mas lá no fundinho mesmo... rsrs...

      Excluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.