domingo, outubro 14, 2012

Eles andaram com Jesus - Corrie ten Boom


CORRIE TEN BOOM
Ela enfrentou o nazismo para salvar vidas.
Paulo Alexandre Sartori

Cornélia ten Boom, conhecida como Corrie, nasceu na Holanda em 15 de abril de 1982 numa família cristã, a mais nova de quatro irmãos. Casper, seu pai, era relojoeiro e Corrie aprendeu esse ofício, tornando-se a primeira mulher relojoeira licenciada em seu país. Com 30 anos de idade, ela começou a ministrar ensino bíblico em escolas públicas, igrejas e para crianças deficientes. Um ano antes, sua mãe havia falecido.

A devota família dos ten Boom era conhecida pela atitude prestativa para com todos. Em 1940, quando os nazistas invadiram a Holanda, Corrie e sua família começaram a esconder refugiados em sua casa. Dessa forma, eles livraram membros da resistência holandesa e muitos judeus da morte certa nas mãos da Gestapo, a polícia secreta nazista.

Assim começou “o refúgio secreto”, como ficou conhecido o lar do ten Boom. Quartos camuflados foram construídos, mas a comida era escassa devido ao racionamento de guerra. Graças ao trabalho de caridade, Corrie havia cuidado da filha do encarregado da distribuição de alimentos. Com isso, ela conseguiu suprimentos extras. A idéia dos ten Boom foi imitada por outras famílias, que dispuseram suas casa para proteger os perseguidos.

Em fevereiro de 1944, os alemães prenderam a família ten Boom e os enviaram para uma prisão na Holanda, onde o pai de Corrie morreu dez dias depois. Mais tarde, ela e uma irmã foram transferidas para um campo de concentração na Alemanha. Sua irmã, irmão e um sobrinho morreram em conseqüência do encarceramento. Por um erro administrativo, ao invés de ser morta como outras prisioneiras de sua idade, Corrie foi solta um dia após o Natal de 1944.

Após a guerra, Corrie ten Boom retornou à Holanda para estabelecer centros de reabilitação. Ela voltou à Alemanha em 1946 e passou muitos anos de ensino itinerante por mais de sessenta países. Corrie narrou a história de sua família e seu trabalho durante a II Guerra Mundial e seu livro mais famoso, O Refúgio Secreto, transformado em filme em 1975.

Em dezembro de 1967, Corrie ten Boom foi honrada com o prêmio “Justos entre as Nações”, concedido pelo Estado de Israel. Em 1977, aos 85, Corrie mudou-se para a Califórnia/EUA. Um derrame cerebral reduziu sua capacidade de comunicação e deixou-a paralisada. Em 15 de abril de 1983, em seu 91° aniversário, ela veio a falecer.

“A medida de uma vida, afinal não é sua duração, mas sua doação.”
Corrie ten Boom

Paulo Alexandre Sartori é membro da Comunidade da Graça Sede, arquiteto, atua no Ministério com Jovens local, e é responsável pela revisão e elaboração de textos para livros, apostilas e boletins.

Lido em: Revista Comuna
Reações:

Um comentário:

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.