terça-feira, fevereiro 05, 2013

O ERRO INFANTIL DOS CRISTÃOS


Lucas 6:46 – 49 diz:
“Por que vocês me chamam ‘Senhor, Senhor e não fazem o que eu digo? Eu lhes mostrarei com quem se compara aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras e as pratica. É como um homem que, ao construir uma casa, cavou fundo e colocou os alicerces na rocha. Quando veio a inundação, a torrente deu contra aquela casa, mas não a conseguiu abalar, porque estava bem construída. Mas aquele que ouve as minhas palavras e não as pratica, é como um homem que construiu uma casa sobre o chão, sem alicerces. No momento em que a torrente deu contra aquela casa, ela caiu, e a sua destruição foi completa”.
Uma das coisas mais tristes que tenho visto na igreja são cristãos que amam a Jesus como Salvador, mas não gostam dele como Senhor. Querem os benefícios da morte horrenda de Jesus na cruz e da sua ressurreição, mas não estão dispostos a entregarem suas vidas a Jesus para que Ele, somente Ele, seja o Senhor supremo sobre elas. A pergunta que devemos fazer é: isso é possível? Ter Jesus como Salvador, mas não como Senhor? Não! Isso não é bíblico. Jesus em Lc 4:46 mostra para gente claramente que, todos aqueles que o chamam de Senhor, devem de fato obedecer tudo o que ele diz. Essa é prova do verdadeiro amor, porque Jesus fala em Jo 14:15 que a prova do amor dos discípulos é a obediência: “se vocês me amam, obedecerão aos meus mandamentos”. E obedecer aos mandamentos nada mais é do que a evidência de uma fé genuína. Tiago diz sobre isso o seguinte: “Assim também a fé, por si só, se não for acompanhada de obras está morta” ( Tg 2:17). Não basta você dizer que acredita em Jesus, que acredita na morte dele, que acredita na ressurreição e qualquer outro ensinamento da Bíblia. A fé verdadeira produzirá obras, frutos; ela se manifestará. E a principal manifestação é uma vida de santidade e obediência a Jesus Cristo, custe o que custar. Por quê? Porque Jesus mesmo disse isso em Mt 7:21 -23: “Nem todo aquele que me diz: ‘Senhor, Senhor, entrará no Reino dos céus, mas apenas aquele que faz a vontade de meu Pai que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres? Então eu lhes direi claramente: nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês que praticam o mal!”.
Não existe nenhuma possibilidade de aceitar Jesus como Salvador e deixar de lado o seu senhorio. Isso é loucura. Isso é morte.
E a minha pergunta para você é: Jesus é seu Salvador, mas é também o seu Senhor? Então, por que você não faz o que ele diz?
Preciso colocar alguns pesos do outro lado. Não estou dizendo que a obediência vai salvá-lo, porque isso seria mentira. Inúmeras passagens afirmam que somos salmos pela graça de Deus, através da morte de Jesus e o agir do Espírito em nós ( Rm 3:21-26; Ef 2:1-10; 1 Pe 1:2; 3:18; Jo 16:8). No entanto, talvez o verso 10 de Efésios resuma bem para nós o que Jesus quer nos ensinar em Lc 6. O Verso 10 diz: “Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos” ( ver também Tt 3:8). Seria muito ridículo pensarmos que o Salvador nos resgatou de uma vida louca, pecadora, rebelde, alienada de Deus e insana, e que Ele nos deixaria no mesmo jeito. Não. A fé genuína abraça a Jesus como Salvador e Senhor. Abraça como Salvador porque não temos como nos salvar. Abraça como Senhor porque não sabemos como viver de maneira que glorifique a Deus.
A minha esperança é que você nunca aceite Jesus como Salvador e negue ele como Senhor de sua vida, porque na mente de Jesus, isso é impossível.
Espero que você não cometa essa loucura, porque o fim de tal insanidade não é um pequeno tropeço, mas uma eternidade de sofrimento.
Lido em: Evangelho Urbano
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.