quarta-feira, maio 22, 2013

Tão passado... Tão presente...

De repente, lá estava ele...
Guardado há tempos numa gaveta qualquer da memória.

Ano de 2007...

André Barbosa e Daniel Silva, pessoas muito queridas por mim.

Eles sabiam que escrever era uma das minhas paixões (embora eu tenha muuuuuuuuuuuito que aprender, ou melhor, tudo para aprender...) e numa conversa e outra entramos no assunto de cinema.

André e Daniel são cineastas e fui convidada por eles para fazer um roteiro de um curta-metragem.

Dei risada...

Eu? Euzinha? Tem certeza?

Eles acreditaram em mim quando eu não acreditei.

Neles encontrei um apoio e base que jamais esquecerei.

O André me emprestou um livro sobre roteiros e li em meio a um trabalho e outro. 

Quando dei por mim estava escrevendo um roteiro sobre o "Infanticídio indígena".  

A situação era bem delicada mas comprei a causa.

Comprei porque era nobre.

Comprei porque acredito que a vida vale muito mais que a cultura.

Entreguei o roteiro (foi o primeiro e único com direito a todos os erros de uma iniciante) e fiquei nos bastidores da gravação assistindo o nada se tornando tudo.

Não tínhamos recursos nenhum.

Só a vontade, disposição, dedicação e uma causa nobre nas mãos.

Melhor não dizer mais nada...

Assistam ao vídeo! 

Embora, nos dias atuais não se fale muito a respeito, todas as informações sobre essa nobre causa vocês encontram aqui.

Mas... Antes...

Muito obrigada, André e Daniel pela confiança e investimento. O tempo passou mas a gratidão permanece.

Com vocês: Acauã - O direito de viver


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.