quarta-feira, junho 12, 2013

Crônica - Dia dos namorados

“E quem um dia irá dizer que não existe razão nas coisas feitas pelo coração”. Renato Russo


Já que estamos em clima de comemorar o dia dos namorados, nada mais natural do que criar uma matéria falando de amor, relacionamentos, casais que se amam ou mesmo que ainda não sabem o quanto são apaixonados um pelo outro simplesmente por receio de se abrir a uma nova paixão, ou até mesmo por aqueles em que o foco não é encontrar nenhuma princesa ou um príncipe encantado.

Nesses tempos modernos, as pessoas parecem que perderam um pouco o romantismo, o “conquistar” uma mulher parece algo sem necessidade, pois muitas mulheres tornaram a figura feminina vulgar, fazendo parecer tudo mais fácil, mais liberal. Mas não, nós gostamos SIM de flores, gostamos de palavras carinhosas, de cavalheirismo, romantismo e todas as coisas mais.

Infelizmente hoje em dia, o número de pessoas machucadas por conta dos relacionamentos é muito grande, o que torna difícil as mulheres ou os homens se valorizarem e acreditar que podem achar alguém para o “felizes para sempre” não digamos para sempre, mas que seja eterno enquanto dure que sejam válidos todos os momentos juntos.

Essa semana li uma história linda de um casal de jovens, onde Katie Kirkpatrick Godwin enfrentava uma fase difícil de sua vida, da qual com apenas 21 anos lutava contra o câncer pela segunda vez, seu noivo Nick Godwin de 23 anos, permaneceu ao seu lado desde sempre em seus momentos fragilidade. Apesar de toda luta nada intimidava o casal a realizar o grande sonho de se casarem.
Katie e Nick levaram a diante a ideia, mesmo que ela sentisse fortes dores recorrendo até mesmo à morfina, ela cuidou dos mínimos detalhes, sendo que seu vestido teve que ser ajustado muitas vezes pela perda de peso. Finalmente um sonho realizado quando no dia 15 de janeiro de 2005 eles subiram ao altar.
Durante a festa Katie Kirkpatrick Godwin utiliza um tubo de oxigênio pelas suas dificuldades de respirar, e assiste à homenagem que seu novo marido e seus amigos fazem.
Cinco dias após a o casamento Katie Kirkpatrick Godwin falece. E o que ela deixou como exemplo? Sua fé, força e perseverança para provar pra todo mundo que a doença era apenas um obstáculo e mesmo que a morte os separasse ela quis fazer sua história, ser feliz enquanto estava viva e Nick Godwin a fez feliz, juntos realizaram seus sonho sem deixar pra depois, agarrando a oportunidade de provarem o amor um ao outro.
Enfim nós só temos uma vida para ficarmos parados esperando que as coisas aconteçam, então, se apaixonem quantas vezes for necessário, e se machucar, doer e se iludir entenda que isso é um processo natural da vida, tenho 17 anos já chorei e sofri por namoradinhos aqui e outros ali, mas jamais me fechei a ponto de não querer conhecer mais ninguém e também nunca deixei com que eles me fizessem acreditar que viveria apenas para eles até porque eu sabia que não era e ainda não é o momento de encontrar alguém que eu vá viver pra sempre. Muito pelo contrário tenho muita história ainda pra fazer, pessoas novas pra conhecer, mesmo que no momento tenho que apenas preocupar com minha vida profissional e meu futuro como uma grande mulher. E você mulher que espera pelo seu momento para casar e criar uma família não tenha medo apenas ame, prove isso, beije, apaixone-se, seja você mesma na conquista, por que é quando agente menos espera que as coisas acontecem.
Por Alana Rolim

Lido em:
Vila Mulher

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.