quarta-feira, outubro 13, 2010

Confessional #3 - Quando viver dói

Não sei se você já se sentiu muito, mas muito triste mesmo. Eu já, e graças a Deus por isso, sinal de que sou tão humana quanto qualquer exemplar de minha espécie... risos.

Ocorre que hoje em dia, em alguns círculos pseudo-cristãos tem se propagado uma teologia, no mínimo, danosa e surreal, na qual só há espaço para vitórias e triunfalismo.

Falo do que vi, ouvi e até vivi ilusoriamente durante um período de minha vida, mas a verdade do PAI brilhou forte e me conduziu à vida abundante que há NELE e que mesmo sendo abundante não nos isenta de dores e sofrimentos. Caso contrário, invalidaríamos porções bíblicas como aquela em que o Mestre nos fala que teríamos aflições, mas que era preciso ter bom ânimo (João 16:33).

Por que estou falando tudo isso? O motivo é simples: postarei abaixo algo que escrevi em um dia de muita, mas muita tristeza mesmo, eu estava muito gripada, desmotivada, cansada, extremamente angustiada, mas sabe aquela angústia mesmo? Daquelas que você não consegue nem chorar de tanto que dói? Enfim, acho que já deu para entender que era o dia mau saindo da Bíblia e vindo habitar meu cotidiano.

O que eu fiz? Eu orei, mas confesso que foi aquela oração do tipo: Deus, me ajude! Não havia forças para nada além disso e escrevi, resolvi transformar minha dor em palavras e confesso que encontrei alívio no desabafo junto à minha agenda pessoal e é este desabafo que, passado um tempinho regular, venho compartilhar com vocês. Talvez hoje seja o seu dia mau, talvez essa semana seja uma semana má, ou este mês, ou esse ano, não sei, mas quero pontuar algo: você não está só em sua dor, nas poucas linhas abaixo repartirei um pouco da minha humanidade dolorida e ainda que não expresse uma décima parte da dor que habita em você, tenha certeza de algo: O PAI conhece a sua dor...

******************************************************

Há momentos em que acho que a vida é sofrer.

Há momentos em que acho que a vida é doer.

Há vezes que sinto que tudo é difícil, distante, desconexo.

Há vezes que é tudo enfado.

Há horas que tudo parece tão desbotado.

Há horas que o sorriso foge do rosto, o brilho foge dos olhos e a alegria corre desabalada para algum lugar distante.

Viver é doer.

Viver é chorar.

Viver é em muitos momentos querer parar...

Querer se deixar ficar, abandonar-se em algum canto deste mundo.

Queria que viver fosse também poder esquecer, mas pelo contrário, viver é lembrar: do que passou, de quem passou e também do que ainda não chegou.

Viver é derramar incontáveis lágrimas... é suspirar incontáveis vezes.

É olhar as estrelas e desejar ouvir-lhes o sussurrar.

Será que elas têm realmente algo para contar?

Viver é atravessar a própria dor.

É não ter direito a ensaios.

É ação, drama, suspense, romance e porque não também terror?!

Sim, viver é espantar-se, é espantar-me, é espantoso!

Viver é pulsar, é gritar, é calar, é ficar, mas é também IR.

Viver é carregar pedras, descarregar pedras... é muitas vezes dar de ombros.

Viver não é fácil.

Viver não tem regras, não tem receita.

É ato ao vivo no teatro da existência.

Mas sobretudo viver é acreditar

Acreditar que vai passar, que vai melhorar, que as coisas irão se ressignificar. Viver é CRER que Aquele que é a VIDA conosco está e que nunca, jamais nos abandonará.

Enfim, como disse Oscar Wilde: viver é RARO, o comum mesmo é EXISTIR.

Convergindo-me com vida e em vida para a VIDA,

Roberta Lima
Reações:

9 comentários:

  1. Oi Roberta!

    Assino o blog de vocês faz um tempo, gosto muito do que vocês escrevem, mas nunca comentei.
    Esse post eu não resisti.
    Acho que porque ele traduz muito o que eu estou sentindo. Sim, eu já senti uma dor, que dói tanto que nem lágrima cái, parece que o coração está apertado como um nó.
    Linda a mensagem, adorei!

    Nathália

    ResponderExcluir
  2. Amiga ...

    Gritou por mim. Eu como uma mistura de melancólica com fleumática, me identifico muito com esse tipo de texto !

    Graças a Deus pelo pai né? que equilibra nossa personalidade através do seu espírito.

    Momentos como esse vem , e da mesma forma que vêem vão tb...

    Bjoos amiga

    ResponderExcluir
  3. Nathália,

    Precioso teu comentário e feliz por saber que você já nos lê há um tempinho...
    E quanto a essa dor...lembre-se de algo importante: por maior que ela seja, uma hora passa :)
    Bjs querida e fica à vontade para comentar sempre que quiser!

    ResponderExcluir
  4. É verdade, Si!

    Acabei de escrever para a Nathália, o importante é saber que eles passam e como li outro dia uma frase: literatos e amantes possurem os mesmos motivos: não há literatura sem DOR e olha que às vezes é isso mesmo!!! Rs

    Bjs amiga!

    PS! O recreio acabou e o dever me chama novamente ;)

    ResponderExcluir
  5. Oi Roberta!
    É exatamente assim, mas ainda bem que Papai sempre vem nos socorrer!
    Às vezes parece que não vem, mas só parece, por que Ele sempre vem; não nos abandona nunca, nunquinha!!! Nós é que vacilamos e nos afastamos, e muitas vezes não deixamos Ele nos ajudar.
    Beijo linda!!

    ResponderExcluir
  6. É isso mesmo Janise! Ele sempre vem!!!
    Pami, esse teu "Meo Deos" diz tudo...queria ter visto teu rosto quando falou isso...rs

    Bjs queridas!

    Bom te-las por aqui =)

    ResponderExcluir
  7. Eu, como bleiana de pé roxo, nao posso deixar de citar um hino da harpa "os mais belos hinos e poesias/ foram escritos em tribulação/e do céu as lindas melodias/ se ouviram na escuridão"

    Lindo texto.

    ResponderExcluir
  8. Pois é.... tenho visto esses dias como dias maus. Muitas vzs como se não existissem forças para gritar. Mas eu sei, que mesmo quando não parece, Deus está comigo... Graças a Deus por isso.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.