quinta-feira, outubro 14, 2010

A vontade de Deus – parte 1

 

“Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”.
(Apóstolo Paulo na carta aos Romanos – capítulo 12, versos 1 e 2)

É provável que você já tenha parado uma ou muitas vezes em determinadas situações para tentar descobrir qual é a vontade de Deus para você: Que faculdade fazer?  Qual será a profissão ideal? Devo namorar mesmo esse cara que parece ser tão legal? Com quem vou me casar? Será mesmo que Deus quer que eu me case? Qual será o emprego ideal que ele tem para mim?

Descobrir qual é a vontade de Deus para as nossas vidas não é uma tarefa tão simples, mas não é algo tão complicado. Para facilitar, é bom que se compreenda que podemos classificar a vontade de Deus de duas formas: Universal (ou absoluta) e Específica (ou pessoal). Acredito que quanto mais se conheça a Deus e quanto mais profundo for o relacionamento pessoal com ele, será mais natural discernir qual é a sua vontade para as mais diversas situações da vida.

A vontade universal de Deus – o que ele anseia para toda a humanidade

Dizemos sobre isso que são os princípios estabelecidos por Deus para toda a humanidade, sem exceção e independentemente da época em que vivem. Como exemplo, podemos citar mandamentos como não matar, não roubar, amar o próximo, proteger os mais fracos e também podemos incluir aceitar a Cristo como Senhor e Salvador, relacionar-se com Deus através da oração e conhecimento de sua Palavra, como parte da vontade universal do Criador. Os princípios divinos se expressam através da Palavra.

A vontade específica de Deus – como descobrir para colocar em prática

Se a vontade universal é mais facilmente compreendida, obter certeza sobre a vontade específica de Deus já envolve um processo, justamente pelo fato de ser algo particular, que diz respeito a cada indivíduo. No início, tudo é um aprendizado e depende mesmo do nosso empenho em buscar o conhecimento da vontade do Criador através da leitura da Palavra, da oração e da reflexão (ou meditação), aplicando o conhecimento às nossas atitudes diárias e escolhas. É importante saber que Deus, como sendo o Criador perfeito que é, poderoso e onisciente, considera tudo o que envolve as nossas vidas quando se relaciona conosco: ele sabe tudo o que nos formou e tudo o que nos influencia. É dessa forma que a cultura na qual estamos inseridos, como fomos criados, as pessoas com quem convivemos, as nossas rotinas, características emocionais e o ponto da caminhada de fé no qual nos encontramos, são todos levados em conta por ele. Deus usa tudo ao nosso redor e todas as nossas características emocionais para se fazer entender a nós.

Aprofundando o conhecimento da vontade de Deus

Se você deseja saber mais sobre a vontade de Deus, duas coisas fundamentais devem ser colocadas em prática:
·         Conheça a vontade universal de Deus expressa em sua Palavra – quanto mais você conhecer a Bíblia, mais você saberá sobre os princípios divinos para todos, incluindo você. Isso facilita conhecer a vontade específica.
·         Considere sempre como o Criador te fez quando se trata da vontade específica – Ele usará suas características emocionais, aptidões e dons que lhe deu e também poderá usar as pessoas ao seu redor (pais, amigos, pastores, professores, entre outros) quando lhe der uma resposta. Quanto mais você conhece a si mesma, mais fácil será compreender a resposta divina.

Pessoalmente, dediquei-me por muitos anos ao tema “como ouvir a voz de Deus”, lendo, ouvindo mensagens e estudando a respeito. Hoje, um pouco mais madura, embora continue em busca de conhecê-lo cada dia mais, notei várias formas pelas quais descobrir sua vontade, se tornou um processo mais natural, eis algumas delas:

Sou sensível à natureza
e como meu Criador, Deus sabe disso e se expressa através dela para falar comigo: a primeira vez em que ouvi nitidamente sua voz, ela soou como uma brisa suave. Eu estava contemplando o mar que variava em tons verdes até um azul petróleo, pasma com uma paisagem tão paradisíaca, quando suspirei e sussurrei algumas palavras de gratidão para ele e ouvi sua voz sussurrando de volta. Só então percebi que eu conhecia aquela voz, que muitos anos antes ele já havia falado comigo, mas eu não tinha discernimento e não o identifiquei.

Sou sensível às artes
: música, literatura, cinema, fotografia, artes plásticas: não sei mencionar o número de vezes que já me foi revelada a vontade de Deus através das artes. Uma música pode revelar muito – e nem sempre precisa ser “gospel”. No início da minha jornada de fé e relacionamento com Deus, ouvi uma canção da Celine Dion (Because you loved me) que se tornou um marco na minha vida – parecia uma jovem apaixonada, romântica - entendi que aquele momento era fundamental para eu me lançar num relacionamento completo com o Criador e descobrir as razões da minha existência, bem como ganhar um pouco mais de segurança sobre os anos que viriam pela frente.

Sempre considero o conselho dos outros:
Ouvir e refletir sobre a opinião de outras pessoas é muito importante. A Bíblia diz que há sabedoria na multidão de conselhos. O único cuidado é não se tornar dependente disso. Muitas pessoas erram e perdem a oportunidade de conhecerem mais a Deus porque buscam constantemente a resposta da boca de outras pessoas. É muito comum ver certa idolatria dos profetas e profetizas (que têm sempre uma mensagem da parte divina) nas comunidades religiosas. Ouça as pessoas, mas dependa somente de Deus.

Nunca me considero pronta:
Isso me torna mais dependente de Deus em toda e qualquer tomada de decisão. Aquela história de que a fórmula que funcionou para uma amiga minha também deve funcionar para mim nem sempre é eficiente. E nem sempre também o que já deu certo fazer no passado, vai funcionar outra vez, se as pessoas envolvidas agora são outras, talvez a decisão também seja. Considere sempre os envolvidos e busque saber se o que você está pensando em fazer a respeito tem a aprovação de Deus.

“Pois pela graça que me foi dada digo a todos vocês: ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, pelo contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu”.
(Romanos 12:3 NVI)

Pontuei apenas algumas questões que considero fundamentais quando se trata da vontade específica de Deus para o meu processo. O que também percebo na vida das minhas amigas e amigos parceiros nessa jornada da nossa existência em que compartilhamos a fé em Cristo, é que temos pontos em comum nas muitas formas como Deus nos revela sua vontade e outros pontos não. Alguns, por exemplo, são mais racionais – e para esses, é comum notar que Deus primeiro “conquista suas mentes”, para então lhes revelar sua vontade específica ao coração. O segredo está sempre na qualidade do relacionamento: quanto maior a convivência, maior o conhecimento, a intimidade e a comunicação.

Deixei para explorar dois pontos sobre a vontade de Deus num próximo momento: O que fazer quando a vontade de Deus não é bem o que eu gostaria que fosse? E O que fazer quando já fiz de tudo para compreender a vontade de Deus e não obtive uma resposta específica?

Espero que, de alguma forma, essa reflexão te incentive a aprofundar seu relacionamento com Deus, a conhecê-lo mais e mais através da reflexão na leitura de sua Palavra, a orar conversando com ele como você fala com as outras pessoas e a ouvi-lo e percebê-lo em todas as circunstâncias.

Buscando-O cada vez mais,
Andréa Cerqueira
Reações:

4 comentários:

  1. Déia,

    Este texto me edificou muito, mas muito mesmo!
    SVMA --- aprendi, hein?! Rs

    Bjs maninha!!

    ResponderExcluir
  2. AMEI!!PARABÉNS PELO ARTIGO...

    ResponderExcluir
  3. Amei o post, to bem nessa fase mesmo de saber a vontade de Deus para um determinado assunto. Vou já ver se vc escreveu sobre os outros pontos.

    ResponderExcluir
  4. Olá.. graça e paz!!!!!!!!
    Miquéias no cap. 6 levanta essa questão acerca da vontade de DEUS para aqueles que foram alcançados por sua graça, e no ver. 8 nos traz a resposta dizendo: "Ele te declarou, ó homem, o que é bom. E o que é que o senhor pede de ti, sanão que pratiques a justiça, ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu DEUS.
    DEUS ABENÇÕE.......

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.