terça-feira, novembro 30, 2010

Relato de um dia estranho e vazio...



Acordo as 06h10 com o despertador tocando, me viro na cama, estico o braço e desligo o som já tão conhecido. A luz do dia já claro entra pela janela do meu quarto, o calor está insuportável. Sentindo-me esgotada como quem nem parece ter dormido, com dores no corpo, cochilo novamente. Desperto pensando ter perdido a hora para tomar banho e sair para o trabalho. Levanto-me com a mente acelerada e um estranho sentimento de vazio.

Enquanto me apronto, sei que Deus está comigo
, sei que nessa manhã, embora me sinta estranha, suas misericórdias se renovaram sobre mim. Sei que sua graça mais uma vez me permitiu acordar. Sei. Sei mas não sinto. Não sinto sua presença embora eu o tenha buscado.

[Sou mulher, oras! Às vezes é tão importante não apenas saber, mas também sentir!]


Bom, daqui a pouco estarei lá fora e, como em tantas manhãs, ao ver o sol vou percebê-lo, vou senti-lo. Hoje vou de ônibus para o trabalho. Ao sair de casa, observo o céu. Cadê o sol?!? Aff!
Meu dia está nublado, está vazio... Estranhamente vazio. Preciso de música, é isso! Ligo o mp4 e coloco os fones no ouvido. Talvez a música me ajude a conectar-me com Ele! 
Na troca de condução, ao subir no ônibus [lotado] que vai até onde trabalho, uma pessoa mal educada me empurra para poder passar e pegar um local melhor. Tropeço e me viro para fita-la, mas ela sequer olha para trás. Agora irritada, sigo viagem. O dia foi assim, estranho, a manhã inteira. Nada novo hoje.

No almoço decido comer bem rápido e aproveitar o tempo para ler em busca de inspiração. A música não resolveu. Tampouco meus pensamentos e orações. Leio textos ótimos que me edificam. Minutos depois nada resolve o meu sentimento de vazio. Leio a Palavra e tudo o que leio é letra. Onde é que você está Deus?

Encontro algo que me chama a atenção, de Victor Hugo:


DEUS

Redenção! Mistério! Ó Grande Cristo estrelado!
... Oh perdão! Oh piedade do azul da noite! 
... Clemência! palavra formada de todas as estrelas! 
Deus! Céu de todos os olhos! porto de todas as velas!


(Victor Hugo)


Fico preocupada, nem mesmo a poesia hoje me preenche! Lembro-me então dos versos de Adélia Prado:


De vez em quando Deus me tira a poesia. Olho pedra, vejo pedra mesmo”.

Hoje tudo é pedra?! Talvez seja melhor escrever. Penso sobre o quê escrever e uma série de ideias desconexas me vêm à mente. Mas a tela continua em branco e não há nada que eu queira, verdadeiramente, compartilhar.

[Isso deve ser TPM, não é possível!!! O final de semana foi há pouco e estava tudo tão bem! – afirmo para mim, me consolando por ser mulher...].

A tarde atarefada parece voar e a chuva não amenizou o calor. Continuo estranha, sem inspiração. Bom, logo vou para casa e no meu lar tudo vai ficar bem. Já é noite e nem o ambiente familiar me serviu de conforto. Hoje nada me preencheu. Tenho a sensação de que não vivi o dia, não havia vida no meu dia, apenas passei por ele.

Estou na internet atualizando-me das informações e esperançosa de que um bom papo com minhas amigas possa dar um rumo diferente, mudando a minha noite. E quem sabe consiga escrever algo novo para o blog! Afinal, que vou escrever?!? Ninguém disponível para conversar, só conversas rápidas com minhas companheiras de jornada e fé. 

Passam de 21h00 quando toca o som de mensagem de texto no meu celular. Desconheço o número. Abro a mensagem e o que leio é:

“Que mais queres, ó alma, e que mais buscas fora de ti, se tens dentro de ti tuas riquezas, teus deleites, tua satisfação, tua fartura e teu reino, que é teu amado a quem procuras e desejas? Goza-te e alegra-te em teu interior recolhimento com ele, pois o tens tão próximo.”

Perplexa com o texto, escrevo um torpedo em resposta, agradecendo a mensagem e solicito à pessoa que se identifique. Não recebo nenhuma resposta imediata, mas uma série de torpedos que pretendem me transmitir todo o texto [recebi uma série de mensagens, pois elas “quebraram”].

Jogo um trecho da mensagem na caixa de pesquisa e encontro a fonte e o complemento do texto:

“Aí o deseja, aí o adora, e não vás buscá-lo fora de ti, porque te distrairás, e cansarás;
não o acharás nem gozarás com maior segurança, nem mais depressa,
nem mais de perto, do que dentro de ti”.
 
(São João da Cruz)


Ao descobrir o autor, já sei quem foi a amiga que me mandou o torpedo. Então ela fica on line no Skype e minha certeza é confirmada. Ela não imagina o quanto foi “voz de Deus” na minha vida hoje...


Agora sei sobre o que vou escrever. Meu dia foi como o do profeta Elias, que em busca de ouvir e perceber a Deus, percebeu que ele não estava no vento, no terremoto ou no fogo. Deus não falou com ele em nenhum grande acontecimento, mas sim numa brisa suave. Num sussurro. (1 Reis 19:11).

O que só percebi tarde da noite, é que tudo o que eu precisava era ter aquietado a minha alma turbulenta, em busca do sentir, atrapalhei-me. Só era mesmo preciso saber que é no silêncio e no vazio que se pode ouvir seus sussurros.

Como me falou o post de ontém da Carla:  O QUE IMPORTA É SABER QUE AQUELE QUE É ESTÁ CONOSCO TODOS OS DIAS!!!!

Sigo aprendendo!
=]

[Regi, minha querida amiga, obrigada por ser "canudinho" do Paizão! Que ele sorria sempre para você!]

Abraços pessoal!
Andréa Cerqueira
Reações:

9 comentários:

  1. é bem assim que as vezes me sinto. obrigada pelo post. =)

    ResponderExcluir
  2. Oi...
    Nossa eu estava precisando de algo assim.
    utimamente meus dias tem sido assim estranhos e vazios e pior que eram varios dias assim ... eu buscava Deus nas outras coisas, assim como voc fez nas musicas e tudo o que nos inspira e traz perto de Deus!Agora vejo que eu estava fazendo errado, pois ao buscar em "outras coisas" estava dizendo que Deus "estava longe", mas na verdade Ele sempre "esteve comigo" e é isso o que importa! Nossa eu até chorei ao ler esse texto, foi um grande presente pra mim,(chorando estou ...rs) Muito obrigada mesmo mesmo mesmo mesmo mesmo...

    Que Deus abençoee muitoooooooooooooo

    NEle,

    Ruth Natali.

    ResponderExcluir
  3. Déia!

    Que lindo...tens se superado a cada post e nos abençoado MUITO!

    Seu relato em alguns pontos lembrou o dia em que escrevi o post "Ele-nela"...sem combinarmos tivemos uma sequência que se coaduna muito bem e o meu próximo texto vai combinar com esse trecho da Carlinha que citasse no post de hj...enfim...conexão divina é pouco nessa nossa jornada!

    SVMA MUITO mana-amiga e corinthiana (o amor tudo suporta...rs)

    Bjs nesse coração lindo =)

    ResponderExcluir
  4. Oi! ^^...
    Adorei o post! Tenho certeza de que você escreveu do funda da alma pois é muito profundo e é com muitas vezes eu me sinto, tentando encontrar Deus na grandes coisas quando Ele está nas mais simples! Muito Lindo! Deus abençõe!^^
    Visite o meu blog! WWW.destinadasaoceu.blogspot.com
    Bjinhoss

    ResponderExcluir
  5. Déinha, que palavras mais abençoadas. Amei...

    Amo-te. Simples assim.

    ResponderExcluir
  6. Nossa mana

    Identificação total com seu texto!
    Ele re-organiza nossos sentimentos.

    Bjoo mana !

    ResponderExcluir
  7. Ai, é isso. Tem horas que a gente quer mesmo que Deus faça uma cena, apareça na nossa frente e dê o recado bem explicito. Mas Ele tem o jeito próprio de fazer as coisas e, mesmo ficando "chateada" com Deus algumas vezes por Ele não ser tão direto quanto gostaria, esse jeito dEle faz toda diferença em nossas vidas.

    ResponderExcluir
  8. Ooooo amiga, me fizeste chorar .....
    obrigada pelas palavras, a muito não ouço isso, bom saber que ainda posso fazer algo por ELE e através dele, AMO-TE.

    ResponderExcluir
  9. Olá povo lindo, aliás, meninas lindas!!! hehehe

    Quero agradecer vocês todas que comentaram aqui no post e dizer que é isso mesmo, temos (muitos) dias estranhos em nossa jornada de fé, mas que em todos eles possamos aprender a confiar mais no nosso Paizão e perseverar, aquietando a nossa alma!

    Obrigada pelo carinho, pelo incentivo e é MUITO BOM SABER QUE NÃO ESTOU SÓ!!!

    =]

    Beijinhos no coração de cada uma de vocês!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.