domingo, novembro 28, 2010

Diário de uma lagarta.






Dias difíceis , dias de morte para mim, tempo difícil.
Não há nenhum gemido audível, nenhum sangue visível, pois meu corpo ainda se move. É difícil morrer quando se está vivo e muito vivo por sinal.


Alguns olhos atentos me observam, não veêm sair de mim lágrimas, eles não entenderiam qual seria a fonte delas. Não entendem e nem poderiam pois eles são mortos, cegos, sem sensibilidade, sem afeto real. Saber disso me entristece ainda mais.


A dor da alma humana ninguém vê só seu criador , a morte do "eu" ninguém vela e o corpo se movendo ninguém entende ou espera que já esteja crucificado. A cada novo dia, ele está lá pedurado e todos passam, o tempo passa e ele deve continuar lá. Sim ele deve continuar.


Nesse processo diário, qualquer barulho forte , tempestade , ou uma leve brisa tenta. E como sou tentada a  tirá-lo.


Tudo nesse mundo é tão tentador. Tudo é tão parecido com ele, o tentador.


Minha alma grita , quer , deseja , planeja descer da cruz. Sugere ao meu corpo que burle, furte, faça, haja, tudo para tirá-la desse sofrimento. Mas meu corpo já não quer obedecê-la mais. Meu amor  por ele tem falado mais alto que a dor.



E meu "eu" aos poucos desaparece. Mas minha identidade não. Ele renasce, ela nasce novamente e novamente a cada amanhecer.


Percebo que tenho me transformado dia após dia em uma tela em branco, percebo que "meus  rabiscos" estão sendo apagados depois que "certo sangue" foi derramado sobre a tela. Pensei que iria manchar, mais não ... tornou a tela branca , mais alva que a neve.
Então  percebo que nada me faz mais feliz do que isso : sentir ELE  sobre essa tela em branco que é minha vida !


Eu tenho medo ás vezes de tirar as mãos do pincel mas algo diz para mim que Ele é bom nisso, ele é um artista profissional, digo para mim mesma e é verdade , devo apenas crêr e esperar.


Para a  Terra que era sem forma e vazia  de repente ele disse:
- Haja Luz ,  e a luz se fez. ( Gênesis 1-3)


Assim será em mim, no momento dele, no tempo dele, do jeito dele, sei que ele dirá. E tudo de repente mudará, eu sairei do casulo, como em um abrir e fechar de olhos.




Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é lucro.
Filipenses 1-21


N'ele , esperando ...




Simone Caetano.
Reações:

2 comentários:

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.