quinta-feira, fevereiro 17, 2011

Coisas do cotidiano II



Sobre nossos dias...


Há dias mais fáceis, outros mais difíceis.
Há dias de ansiedade, outros de completo descanso.
Há dias de choro e outros de sorrisos.
Há dias de aconchego e abraços e outros de puro abandono e solidão.
Há dias de dores lacinantes, outros de curas estonteantes.
Há dias de alegrias perenes, outros de tristezas intermitentes.
Há dias de correr, outros de não conseguir andar.
Há dias em que não sabemos de nada, outros em que temos plena certeza de tudo.
Há dias de dificuldades e falta de ânimo, outros de muita energia e vigor.
Há dias cinzas e outros coloridos.
Há dias com doce sabor, outros de fel e amargor.
Há dias de luz brilhando em lugar alto, outros em que a sombra é que vem nos iluminar.
Há dias de paz, outros de imensos conflitos.
Há dias de subir, outros de descer.
Há dias de desistir, outros de prosseguir.
Há dias de leveza, outros em que o peso que carregamos sobre os ombros nos sobrecarrega.
Há dias de medo, outros de intensa coragem.
Há dias cheios de boas palavras, outros de longos silêncios.
Há dias de estar perto, outros de ir para longe.
Há dias de juntar pedras, outros de descarregá-las.
Há dias de nascer, outros de morrer.
Há  dias de plantar, outros de colher os frutos.
Há dias de ganhar, outros de perder.
Há dias de reter, outros de deixar ir.
Há dias em que não queremos viver, outros em que não queremos nunca morrer.
Há dias em que queremos conquistar o mundo, outros em que queremos largar tudo.
Há dias de abrir o coração, outros de trancá-lo a sete chaves.
Há dias de construir pontes, outros de levantar muros.
Há dias em que  nos sentimos sem forma, vazios e abandonados, outros em que tudo parece belo e harmônico.
Há dias em que só pensamos no futuro, outros em que só olhamos para o passado.
Há dias em que não O vejo, não O ouço e não O sinto, outros em que Sua presença é intensa e inigualável.
Mas o que nos resta em cada dia? Nos resta a vida que sobra, que pulsa, que por vezes lateja...
O que eu preciso em cada dia? Só vive-lo...o dia é tudo o que temos e é nele que devemos andar e nos concentrar.
Não podemos economizar dias para amanhã, tampouco vida para depois de amanhã.
Vivamos então cada dia, pois Ele nos ensinou: basta a cada dia seu próprio mal.
Agradeçamos a cada dia, pois o pão nosso de cada dia certamente Ele nos ofertará.
E em todos os dias, Ele perto de nós estará e para sempre nos guiará.

Vivendo Nele o dia-a-dia a cada dia,

Roberta Lima
Reações:

Um comentário:

  1. A Palavra diz que aos seus amados ele dá enquanto dormem...isso é maravilhoso, só de pensar que enquanto eu descanso, ELE já preparou cada milésimo de segundo do meu dia! Isso sem falar que meus dias já foram escritos por ELE!
    Santo Amor! Santo Cuidado!
    Lindo post Mana Anjinha

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.