sexta-feira, abril 12, 2013

Amor Velho


Ela o aguardava ansiosamente acompanhada pelo tic-tac do relógio velho na parede.
A janela estava aberta e as cortinas dançavam no ritmo da brisa que soprava levemente.
A porta encostada pra anunciar que a presença dele não precisaria de formalidades...

A antiga vitrola tocava um vinil que trazia a lembrança de um tempo gostoso vivido.
O ar estava leve...
O entardecer, uma verdadeira aquarela.

Um perfume exalava em cada cômodo da casa e o vaso de cristal colocado na mesinha do centro da sala dava um toque de beleza.

O portão se abre e o coração dela acelera...

Uma pontada de insegurança brota quando percebe que os passos se aproximam.

Ela queria fugir e ao mesmo tempo correr para os braços do seu grande amor.

"Será que estou bonita?" - ela tenta se ver no espelho...

As mãos dele encobrem os seus olhos e um sussurro é pronunciado ao pé do ouvido:

"Não esqueci! O amor que brotou naquele dia ainda floresce, hoje, querida...."

Uma lágrima escapa dos olhos dela.

Ele a toma em seus braços, beija os lábios dela com o cuidado como se fossem sagrados e as rugas só provaram que o tempo não envelheceu o amor... Amadureceu!
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.