terça-feira, abril 26, 2011

Eu sei, mas nem sempre confio...



Duas palavras têm chamado a minha atenção nos últimos tempos: confiança e equilíbrio. Elas têm estado nas pregações que ouço, em textos que leio, em conversas com amigos, em reflexões acerca da vida, da fé e do dia-a-dia. Decidi escrever primeiro sobre CONFIANÇA.

Acerca dela, o dicionário diz ser: Esperança firme em alguém, em alguma coisa: ter confiança no futuro. Sentimento de segurança, de certeza, tranquilidade, sossego daquele que confia na probidade de alguém. (...) Segurança: não ter confiança em si. (dicio.com.br)

Confiança é a base de todo relacionamento. Quando você não conhece bem uma pessoa, você confia pouco nela, mas à medida que se relaciona, que conhece, você passa a permitir que ela conheça mais sobre você, gerando confiança mútua. Quaisquer relações precisam de confiança como base: familiares, amorosas, fraternais, profissionais e até mesmo a nossa relação com Deus.

Confiança é a base para a tomada de decisões. Quando compramos um produto, estamos confiando que ele fará o que se propõe a fazer, que possui as propriedades que diz ter. Imagine-se com sede durante um passeio, então você decide comprar uma garrafa de água mineral para resolver o problema e, ao compra-la, você lê no rótulo a seguinte frase: "Atenção: Pode conter 5% de impurezas". O que você faz? Considera 95% de pureza ou acredita que 5% de impureza é o suficiente para você não sentir-se segura para beber aquela água?

Quando precisamos tomar decisões ainda maiores, temos esperança, confiança de que estamos fazendo a melhor escolha dentre as opções. Carecemos de um mínimo de certeza de que o futuro será melhor porque fizemos determinada escolha, é por isso que, quando não sabemos o que fazer, recorremos aos conselhos de pessoas nas quais confiamos.


Talvez por isso seja mais difícil, tantas vezes, confiar em Deus. Não negamos quem Ele é. Sabemos que Ele é Todo-Poderoso, Fiel, Eterno, Criador, Senhor, Salvador e tantas outras qualidades de seu caráter imutável. Sabemos. Mas será que confiamos? Há um tempo uma amiga pediu a minha ajuda e saímos para conversar e, depois de me dizer sobre alguns problemas que ela estava enfrentando, me perguntou: “Por que é tão bom ouvir tudo sobre Deus, mas é tão difícil confiar que Ele se importa e que me ajudará de alguma forma?”. Eu sei a resposta, mas isso não quer dizer que seja mais fácil, pois eu sinto-me mais confiante em determinadas situações e menos em outras.

Para ter mais confiança em Deus é preciso atravessar a linha entre o saber e o conhecer. Eu sei que ele é Todo-Poderoso, mas isso pode ser apenas conhecimento [informação], que não me é suficiente quando enfrento algum problema. Conhecer é diferente. Eu conheço meu pai, convivo com ele e sei quando posso ou não contar com a ajuda dele justamente por conhece-lo bem. A questão é que, quanto mais eu passo a conhecer a Deus através de sua Palavra e na vivência do dia-a-dia, a minha confiança nele vai aumentando gradativamente. E não apenas em sua ação na minha vida, mas principalmente no que o vejo fazer na vida de outras pessoas. E quanto mais o conheço, fica mais fácil percebê-lo, notar sua ação, sua presença, seu cuidado. Posso não vê-lo com meus próprios olhos, mas o percebo nas obras de sua criação.

Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.
(Hebreus 11:1)



Eis um texto bíblico que nos fala sobre a questão da confiança e dos benefícios que ela nos traz:

Mas bendito é o homem cuja confiança está no Senhor. Ele será como uma árvore plantada junto às águas e que estende suas raízes para o ribeiro. Ela não temerá quando chegar o calor, porque as suas folhas estão sempre verdes; não ficará ansiosa no ano da seca nem deixará de dar fruto.
(Jeremias 17:7-8)

Segurança: não ter confiança em si (dicionário)

A confiança em Deus vem à medida que nos relacionamos com ele e passamos a conhece-lo melhor. E depositar confiança nele, como diz a Palavra, é ter a segurança de que tudo ficará bem e que a provisão sempre vem e então, prosseguimos frutificando.


Bem nos recomendou o profeta Oséias: 

CONHEÇAMOS E PROSSIGAMOS EM CONHECER AO SENHOR... (Oséias 6.3a).


Caminhando,

Andréa

Reações:

2 comentários:

  1. agradeço muito a cada post que vc disponibilização p nós,tem sido como um maná caido do céu para nos sustentar em tempos difíceis

    ResponderExcluir
  2. Déia,

    Amei o texto, muito edificante para minha vida!Obrigada por compartilhares conosco essa sabedoria que o PAI te re velou, mana!
    Quanto mais conhecermos o PAI, mais confiaremos e descansaremos nEle e não nas nossas próprias forças. Amém! Que eu conheça a cada dia o meu Senhor e descanse nEle sabendo que está no controle de tudo e cuida de mim!

    Abraços.

    Delinha.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.