quarta-feira, junho 22, 2011

Aprendiz

Ando segurando os ponteiros do tempo
Caminhando a favor do vento 
Ando redescobrindo sabores do viver
Querendo somente conjugar o
velho e bom verbo Amar...

Tenho sentido vontade até mesmo de voar...
Ando querendo tecer palavras entre céu, estrelas e luar...
Vou fiando os versos de aprendiz um a um,
tentando com eles poesia formar.

Vou brincando com as letras que tentam rimar, 
pra depois lá no fim poderem se ajuntar...
Pego papel e caneta que são sempre fiéis,
e me fazem companhia em noites frias
Caneta e papel nunca hão de se cansar...

Queria ser como os poetas; ter rimas e métricas
Carregar mil versos pra encantar
Pobrezinha de mim sou apenas aprendiz
Vivo, caminho e sonho
Querendo com isso corações alcançar

Sou aprendiz, mas tenho pretensão...
Quero lugar de direito pra chegar no teu peito
Com amor e emoção...
Não quero com isso alcançar perfeição...
Escrevo e assino, aprendiz de poeta então.

Caminho vivendo e querendo, e assim vou escrevendo...
Mostrando pro mundo, tecendo de tudo  que
não cabe em mim...
Vou jorrando delírios e coisas do amor, que 
transbordam de dentro do coração também aprendiz.


Lene Soares


Para visualizar essa e outras poesias faça uma visita ao blog Lene no mundo de contos e poesias
Reações:

2 comentários:

  1. :) Meninas... é uma honra pra mim ter uma de minhas singelas poesias postada aqui! Adorei... muito obrigada! Beijos. Amo vocês!

    ResponderExcluir
  2. Mana querida!!!

    Que delicia le-la por aqui, meu treilindoooo!!!

    bjhos

    Di

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.