quarta-feira, junho 08, 2011

Comportamento Viciante: Comparações.



Comparações, quem pode viver sem fazê-las?

Aqueles que não dependem de seus resultados para sorrir serão felizes.

Toda comparação terá dois resultados: um positivo e um negativo.

Raramente dará empate. 



Ainda mais quando a comparação é feita por nós, pessoas, cheias de variáveis determinantes e infelizmente tendenciosas para aquilo que nos é natural.

Se somos pessoas cheias de si , comparamos pessoas, músicas, situações e claro a sardinha sempre vem para o lado mais cheio. 



O seu.

Se somos “vazios de si” mais cheios do “sentimento de rejeição” a sardinha nesse caso sempre ficará do lado oposto, desde que ele não seja o seu, é claro.

Só se sabe que algo é bom ou algo é ruim por comparação.

É bom que saibamos que sempre existirá milhões de pessoas melhores e piores do que nós e isso em todos os sentidos e em quaisquer tipos de comparação que possamos nos submeter. 



Mas, será que realmente precisamos nos submeter e submeter as pessoas a tais comparações?

Será que não podemos viver perfeitamente bem e melhor evitando tal comportamento?

Será que não podemos desenvolver nossa identidade e respeitar as individualidades sem menosprezar ou querer copiar a identidade alheia?

Porque a comparação nada mais faz do que mostrar as principais diferenças entre os objetos comparados. É um comportamento viciante, assim como uma droga.

É um comportamento que sem perceber nos leva a insensatez.

Parar de fazer comparações é parar de "coisificar" pessoas e virtudes.

Um abraço N'ele que é IN-comparável e me fez única, assim como a você também.

Nem melhor, nem pior... somos apenas diferentes.

Pense nisso.




Um abraço de sua mana.

Simone C.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.