sexta-feira, fevereiro 03, 2012

Um dia, uma noite, um adeus...



Era sábado, lembro me que chovia muito, a tempestade estava forte, meu barco naufragava, era tão densa e tensa a chuva e tudo tão negro que não avistava nada a minha frente.

O meu barco balançava fortemente de um lado a outro!

Temia virar ali naquele oceano sem nenhum socorro! Era preciso parar! Mas onde? Mais umas milhas e a cada uma agradecia pelo fato do meu barco não virar, as ondas estavam bravias e com muita força, logo a água começou a invadir meu convés, fiquei desesperada!

Então vi de longe um farol, não podia acreditar...alguém estava me vendo, será? logo vi vindo em minha direção uma MENINA, ela era delicada como flor e forte como aço... ancorou seu navio próximo ao meu e me convidou pra eu entrar....

- Chove muito aqui, entra!!

Entrei sem pensar duas vezes! Ela se apresentou e disse que me levaria pra um lugar seguro... Seus olhos me fizeram crer...

Então logo que cheguei ao farol, tinha mais 4 MENINAS, todas lindas e gentis que me fizeram assentar junto a lareira, deram me uma xícara de chocolate quente e uma toalha... Eu tremia dos pés a cabeça!

- Chove muito lá fora, como você saiu sozinha??

- Estava apenas passeando pelo mar, não imaginei que pegaria essa tempestade!

- Você é muito bem-vinda entre nós disse-me uma delas!

- Apenas assenti com minha cabeça e agradeci!

Logo todas sentaram-se ao chão comigo, e começaram a me falar do amor de um certo Mestre, logo fui tomada por aquele amor e minha alma inundada!

Minha alma que vinha de uma agitação só a cada nova história e testemunho pessoal se enchia de esperança e descansava nas palavras delas.

Então me convidaram para seguir com elas, o que prontalmente fiz, entrei num aposento, era cheiroso e muito bem decorado, a arquiteta caprichara...

A que havia me buscado no mar, disse-me.

- Passa a noite aqui! É muito perigoso você sair e tomar o mar em suas mãos, pois ele não aceita rédeas!

- Sim! Acho que você tem razão! A noite naquele lugar senti todos os cheiros possíveis, hora era bálsamo, outra hora mirra, tambem alecrim, baunilha, canela e gengibre, eram aromas meus conhecidos e que eu gostava muito! E aguçado meu olfato adormeci e sonhei que estava num campo de trigo e que um certo homem chegava a mim, Ele tinha os pés brancos como a neve, e pisava lentamente no orvalho da manhã...

Nossos olhos se cruzaram e o segui prontamente, queria saber quem Ele era... Vi que por onde Ele passava pessoas eram curadas, e também libertas... O seguia alguns homens todos meio rudes, sofridos pelo sol, soube depois que eram pescadores e que chamavam o Homem de Mestre! Fui os seguindo um pouco de mais perto agora, de repente no alto de um monte o Mestre parou e começou a proferir um belo discurso...

- Bem aventurados os humildes de espirito, porque deles é o Reino dos céus.

- Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.

- Bem-aventurados os mansos porque herdarão a terra.

- Bem-aventurados os que tem fome e sede de justiça porque serão fartos. Nisso Ele seguiu em minha direção e tocou minha cabeça.

- Bem-aventurados os misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.

- Bem-aventurados os limpos de coração porque verão a Deus.

- Bem-aventurados os pacificadores porque serão chamados filhos de Deus...

Desliguei-me do sermão e olhei ao meu redor, havia muitas pessoas sofridas ali, todos elas castigadas pelo sol, e elas choravam, alguns rasgavam suas vestes, outras pegavam a terra num montinho e jogavam sobre suas cabeças, outros iam até seus inimigos e abraçavam-se e choravam! Vi também os que eram indiferentes, mas esses eram poucos e só achavam belo o que Ele falava! As crianças corriam até Ele, Ele parava o que estava falando e lhes dava atenção e carinho!

Quem era esse homem que suas palavras traziam DOR, ARREPENDIMENTO e PAZ? 

De repente vi alguém gritar: Salve JESUS o Príncipe da Paz! 

Suas palavras inundaram meu ser... Então acordei! Na janela os pássaros cantavam, convidando-me a um novo dia!! Fui até o peito da janela e me debrucei, e ao observar os pássaros brincando e se deleitando uns com outros.... Meu coração se encheu da Paz que no sermão o Mestre disse que eu teria, e que ela excederia todo o entendimento! Alertou-me dizendo que sua Paz não é a paz que o mundo dá, mas uma paz que transcende as circunstâncias... 

Alguém bateu no quarto! Era uma das meninas, e logo todas entraram atrás, e trouxeram meu café da manhã... 

- Quanta gentileza, disse eu... 

De repente todas pularam na cama e começaram a beliscar do meu café... e vi que tínhamos intimidade pra isso! Rimos muito e um elo de amor foi formado... 

- Bem, disse eu... eu tive um sonho com o Mestre o qual vocês me falaram, e suas palavras foram muito reais a mim, agora eu preciso ir e falar desse Mestre às outras pessoas... Sei que outras meninas virão a esta ilha e elas serão edificadas e amadas como fui no meu tempo.. 

Todas correram em minha direção e abraçaram-me! Não era uma despedida era apenas um até logo, por que sabíamos o que havia brotado entre nós... 

Assim, eu Di, subi no meu barco, e as aguas mansas daquele lugar me conduziam a lugares novos. Olhei pra trás elas estavam na praia acenando, correspondi até não vê-las mais... 

E assim caríssimos leitores, vou me despedindo desse espaço aqui! Sei que muitos entram aqui e encontram ecoado em seus corações a voz do próprio Mestre, e assim é e assim sempre será! 

Amei escrever para e com as Meninas do Reino, sei que eu eternamente serei MENINA DO REINO, por que MENINAS DO REINO SÃO ETERNAS, FILHINHAS AMADAS DE PAPAI!! 

Beijo no coração de cada um,

Com Amor,

Di! 


Reações:

2 comentários:

  1. Di,

    que seu 'até logo' volte logo.

    Você é muito, muito especial.
    É Luz!

    =)

    ResponderExcluir
  2. Di sonha com os lençóis de minha terra e me chama para brinca nas areias ( sorrimos tanto quando ela me contou esse sonho)kkk. Gosto da forma espontânea que conversamos e da descontração em suas palavras. Neste espaço diversas vezes senti teu abraço. BJIMMMMM
    Até breve!!!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.