sexta-feira, abril 06, 2012

A NOSSA PÁSCOA


A figura do Cordeiro Pascal se faz realidade em Jesus Cristo.
Por Nilza Rangel 

Festa em que os israelitas comemoram a libertação dos seus antepassados da escravidão no Egito. (Êxodo- 12:1-20).
A FESTA DOS PÃES ASMOS.
Festa realizada no início do ano; PÁSCOA e PÃES ASMOS; “Sete dias especiais de comemorações religiosas dos israelitas:
LEVÍTICOS- 23 :6,7,8 -  E aos quinze dias deste mês é a festa dos pães ASMOS  do SENHOR; sete dias comereis pães ASMOS . “Sem fermento”
1) Substância que faz o pão crescer. 2) Símbolo da divulgação do reino dos céus (Mateus -13.33, 34,35).
3) Símbolo de ensinos indesejáveis (Mateus- 16:6 ) Símbolo da multiplicação do mal.
1CORÍNTIOS -  5:7,8 - Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento.Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós. Por isso  façamos a festa, não com o fermento velho, nem com o fermento da maldade e da malícia, mas com os asmos da sinceridade e da verdade.
No primeiro dia da festa dos pães asmos os discípulos perguntaram ao Mestre: onde celebraremos os preparativos para comermos a Páscoa?
João Batista O chamou de “Cordeiro de Deus” que tira o pecado do mundo (João- 1.29).  Paulo disse que Ele é a nossa páscoa , e Ele mesmo prometeu a libertação a todos quantos crerem n’Ele (João- 8.32,36 e Mateus- 11.28).
No Velho Testamento: Na festa dos pães asmos ao iniciar, era feita a santa convocação… para a purificação pessoal.
No quinto dia era novamente feita a segunda convocação para a purificação do cordeiro santo que deveria ser imolado para expiação do pecado… O cordeiro pascoal era separado no décimo dia 14 de Abibe (abril) e examinado minuciosamente antes do seu sacrifício, pois o cordeiro tinha que ser “… imaculado, perfeito”.
Lucas registra a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém poucos dias antes da crucificação, o faz exatamente na hora em que o povo estava trazendo os seus cordeiros pascoais para serem examinados pelos sacerdotes. Segundo Hebreus- 7: 26.
Jesus tinha que ser declarado “Santo”, irrepreensível, imaculado, e inviolado pelos pecadores.
O cordeiro da Páscoa era submetido a um exame pelos sacerdotes que o julgavam, com base sua perfeição, apto para ser sacrificado.
Jesus O Cordeiro de Deus, sendo examinado por Herodes, saduceus, escribas e fariseus e nenhum deles conseguiram achar n’Ele nenhum defeito que o incriminasse pelas autoridades civis.
João- 18: 13,14,19, á 24- Anás levou Jesus  ao tribunal na casa de Caifás, e como era ocasião da páscoa, os judeus não podiam entrar no tribunal para não se contaminarem, pois se assim fizessem não poderiam comer da páscoa. Naquele momento também, os cordeiros pascoais estavam também sendo examinados.
E Caifás queria evidências para o entregar a Pilatos, mas não as encontrou; por isso, ao invés de apresentar ofensa, disse apenas que se Ele não fosse ofensor não seria entregue (João-18:29). Pilatos por sua vez, após ter examinado Jesus, “… não achou n’Ele crime algum…” (João- 19:4). E com estas palavras, o veredicto legal e civil estava dado, e três vezes Pilatos declarou que Jesus era inocente (João- 18: 28 -  19: 4,6).
A lei dizia que o cordeiro teria que ser sem defeito algum, senão, ele não poderia ser sacrificado ao Senhor.
Jesus foi achado sem defeito diante de todos, só depois foi crucificado.
Tendo em vista que o sacrifício do cordeiro pascoal era suficiente para justificar os hebreus. Diante do destruidor, o sacrifício de Cristo também foi suficiente para justificar o homem diante de Deus satisfazendo a justiça divina.
A páscoa, comemorada pelo mundo, não nos traz nenhum beneficio. Quando entendemos que nossa Páscoa é Cristo!!! Aí é diferente!!!
E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça; porque vos digo que não a comerei mais até que ela se cumpra no reino de Deus e, tomando o cálice, e havendo dado graças, disse: Tomai-o, e reparti-o entre vós; porque vos digo que já não beberei do fruto da vide, até que venha o reino de Deus e, tomando o pão, e havendo dado graças, partiu-o, e deu-lho, dizendo: Isto é o meu corpo, que por vós é dado; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, tomou o cálice, depois da ceia, dizendo: Este cálice é o novo testamento no meu sangue, que é derramado por vós. (Lucas- 22: 15- 20)
No corpo de Cristo se fez a nossa expiação do pecado, nas suas pisaduras fomos sarados de toda maldição e purificados de todo o nosso pecado; libertos da escravidão de Satanás.
A nossa Páscoa: é o dia que festejamos em comemoração a morte e ressurreição do nosso Salvador “O Cordeiro Pascal” O corpo de Cristo que foi oferecido por amor a todos .
João- 6:54 – Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.
Temos vida eterna… Nunca veremos a morte, pela sua graça temos a ressurreição.
O partir do pão (Atos- 2:42).
A Ceia do Senhor (1 Coríntios- 11:20).
Esta cerimônia foi instituída na véspera da morte de Jesus Cristo, e na presença dos Seus discípulos mais intimamente a Ele ligados, mostrando isto que só podiam tomar parte naquele ato os que já estavam instruídos nas doutrinas do Mestre, e não os que se andavam preparando para ser do número dos crentes.
Ele havia simbolizado antecipadamente a Sua morte em linguagem altamente metafórica.  (Mateus- 16:21), explicando que esse fato era “pela vida do mundo” (João - 6:51), pois ia dar  sua vida em resgate por muitos’ (Mateus- 20:28).
Cerimônia que Cristo instituiu na noite em que foi traído, logo depois da refeição da PÁSCOA, para servir de lembrança da sua morte (1Co- 11:23-34). “é um MEMORIAL ” do cumprimento das profecias anunciadas.
Isaias-  53: 4,5 -  Verdadeiramente Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
O templo construído pelos homens que ofereciam sacrifícios de animais foi destruído e não ficou pedra sobre pedra. Mas o corpo de Cristo que foi morto e foi levantado feito  primícias dos mortos, ressuscitou para dá formação a um novo povo  nascido do Espírito Santo para Deus.
Posteriormente, a morte de Cristo fez a expiação definitiva a favor dos crentes, para sempre tornando desnecessário qualquer sacrifício pelo pecado. (Hebreus-  9,23-28).
Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Mateus 28:6 NVI
* edição e imagens Meninas do Reino
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.