sábado, agosto 25, 2012

Os mistérios serão revelados


Por William Mazza
Não há um cristão sequer que não conheça o extraordinário trecho escrito pelo apóstolo Paulo a respeito do amor na epístola enviada aos coríntios, no capítulo 13. Entretanto, poucos se atentam ao trecho entre os versos 9 e 12, onde ele abre um parêntese para lá de interessante. Quer saber qual é? Então, acompanhe-me em mais um estudo!


9 – Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos;
10 – Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado.
11 – Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.
12 – Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido.
1 Coríntios 13:9-12

Texto espetacular! Quatro versículos bastante esclarecedores para quem busca direcionamento para as incertezas da vida. Não, eles não respondem a grandes anseios, mas mostram que nossa limitação humana temporária será redimida por completo no retorno de Cristo, e que todos os mistérios e enigmas nos serão revelados. Nunca mais haverá dúvidas ou assuntos ocultos. Como será habitar um mundo onde existe apenas a verdade? No mínimo, extraordinário!
O verso 9 é bem claro: “em parte conhecemos”. A bíblia é a revelação de Deus ao homem, contudo, um livro de mil páginas não pode conter todas explicações sobre todos os assuntos, é claro. Como se diz: “tudo que está na bíblia é verdade, mas nem toda verdade está na bíblia”. Conhecemos muitas coisas, mas não tudo. Conforme a humanidade se desenvolve, passamos a entender melhor “por que chove?”, “por que o céu é azul?”, “por que a colheita foi um fracasso?”, “por que alguém morre de malária?”, entre muitas outras coisas. Infelizmente, porém, várias outras questões ficam sem respostas: “por que crianças morrem com 1 mês de vida?”, “por que pessoas boas morrem e outras más sobrevivem e ainda prosperam?”, etc. Meu coração geme de dor por não saber responder esses questionamentos. Tudo isso é por que conhecemos apenas “em parte”.
Agora a boa notícia! “Quando vier o que é perfeito” (v. 10), ou seja, quando Jesus retornar, não haverá mais ‘meio conhecimento’, ‘meia verdade’, ‘meia explicação’. Ele, como verdade de Deus, não tem compatibilidade com a mentira ou o engano, por consequência, não poderá reinar e conciliar-se com a mentira. Somente a verdade será possível. Nesse tempo, tudo estará revelado, escancarado como realmente é, sem sombras nem reflexos que impossibilitem a compreensão de qualquer assunto ou evento. Até nossas dúvidas remanescentes aqui da Terra serão respondidas e entendidas. Conheceremos exatamente os porquês de tudo e as verdadeiras motivações do Soberano quando cada ação ocorreu ou deixou de ocorrer.
Hoje, somos como “meninos” (v. 11). Nossa compreensão é limitada, como a de uma criança comparada com a de um adulto. Paulo nos considera como meninos, perto da maturidade de Deus. Por exemplo, uma criança de 2 anos de idade não sabe que se subir e cair da janela de um apartamento de 10 andares morrerá com certeza. Um adulto sabe e não faz isso. Da mesma forma, por causa de nossa visão parcial da realidade não conseguimos enxergar nem entender muitos eventos da vida. Tomamos decisões erradas sem saber, pedimos coisas para Deus em oração e nos frustramos como crianças que não entendem por que seus pais recusam-se a agir conforme seus desejos quando o Pai não realiza nossas vontades. Um dia, porém, seremos como adultos. Na presença eterna do Cristo não haverá necessidade de pedir nada, nem sofrer esperando por algo que não sabemos se ocorrerá ou não. Teremos a visão completa, a noção do todo, explícita para todos que lá estiverem.
Sem dúvida, Paulo, educado no melhor das culturas judaica e grega, faz alusão ao mito da caverna criado pelo filósofo grego Platão. Quando se utiliza da ideia de que vemos “por espelho” (v. 12), utiliza praticamente o mesmo conceito da sombra vista pelo homem que mora dentro da caverna, ou seja, vê apenas um reflexo de si mesmo e da realidade. Quem se enxerga no espelho não consegue ir além da imagem e da obviedade do que está de frente aos olhos: uma visão parcial da realidade. Contudo, enquanto a filosofia busca as respostas através do esforço humano à procura da verdade, o apóstolo Paulo nos faz acreditar que a verdade provem de Deus e só será possível conhecer quando do retorno do Senhor.
Mal posso esperar por esse dia. O dia em que nem a fé nem a esperança serão mais necessárias já que o “veremos face a face”. Por isso, aliás, o amor é maior que a fé e a esperança, na medida em que ambas têm prazo de validade; o amor, por sua vez, é eterno! Conheceremos como somos conhecidos: por completo e em amor. Hoje podemos ter dúvidas, mas no dia em que tudo for revelado ficará claro de uma vez por todas que Deus sempre quis o melhor para a humanidade e pautou todas suas atitudes no amor. Ainda não é possível conhecer tudo, mas podemos crer que o amor é o pano de fundo que move a trama universal e é o fim único de toda ação divina. Maranata, ora vem Senhor Jesus!


William Mazza é engenheiro, cristão e colaborador do BereiaBlog
siga-o no Twitter: @wmazza
conheça também: http://www.wmazza.com.br

Lido em: Bereia Blog

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.