quarta-feira, setembro 05, 2012

Senhor, não sou livre...

(...)

O corpo de Jesus foi pendurado, quebrado, lavado em sangue, mas sua alma foi enobrecida por uma imensa dignidade, mergulhada num amor que iluminou, transformou e transfigurou seu sofrimento e morte. Esse foi o mais poderoso ato de amor que jamais brotou de uma alma humana.

"Jamais se esqueça", disse Cirilo de Alexandria, "de que aquilo que dá valor a um sacrifício não é a renúncia que ele exija, mas o grau de amor que inspira a renúncia".

Que dizer então da beleza de Jesus na cruz?

Você é capaz de contemplar a cruz, ver Jesus nos estertores da agonia e da morte, espancado e intimidado, açoitado e cuspido por uma multidão de desumanos e ouvi-lo dizer "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem" sem ficar profundamente estupefato diante do encanto e da graça dessa pessoa?


****

Senhor, não sou livre....
mas quem quer ser?
Tu és tudo o
que importa
em minha vida.
Não quero estar livre
de minha fome por teu pão.
Não quero estar livre
de minha sede por tua palavra.
Não quero estar livre
de meu desejo por tua vontade.
Não quero estar livre
de meu anseio por tua presença.
Não quero estar livre
de minha necessidade
de ser aceita por ti,
controlada por ti,
unida a ti.

Senhor, que eu jamais
esteja livre de te querer.

****

>> trechos do capítulo 4 do livro "Convite à solitude" de Brennan Manning (Mundo Cristão), oração de Sue Garmon.


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.