quarta-feira, fevereiro 27, 2013

Sem meias palavras




"Até quando, Senhor? Para sempre te esquecerás de mim?
Até quando esconderás de mim o teu rosto?"
(Salmo 13:1)


Há momentos na vida em que as aflições, tristezas, angústias e preocupações são tão grandes que nos sentimos abandonados por Deus.

Muitas vezes desejamos chorar, gritando, para tentar aliviar o nó no nosso peito, tamanha a nossa dor!

Pois, é isto que o Salmo 13 registra: um grito de lamento. Aqui o salmista ergue sua voz aos céus e abre seu coração a Deus, sem meias palavras. Elas podem até nos parecer atrevidas, mas são o último recurso de um amargurado, que ao invés de "reclamar" decidiu "clamar".

Você sabia que também pode apresentar a Deus as suas queixas, sem medo? Na verdade, ele espera isso de nós. Seu desejo é que seus filhos recorram a ele como seu socorro e libertação. Portanto, não tenha receio de falar tudo o que se passa em seu coração a Deus. Nada pode surpreender-lhe, pois conhece nosso interior e sabe, de antemão, até a palavra que ainda iremos proferir.


(Devocionário A Jornada III)
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.