domingo, junho 02, 2013

A Carga ou a vida

domingo

E atiravam as cargas ao mar para tornar o navio mais leve (Jn 1.5)
A situação não poderia ser mais perigosa: a tempestade era “tão violenta que o barco ameaçava arrebentar-se” (Jn 1.4). Todos se puseram a orar e, ao mesmo tempo, a atirar as cargas ao mar “para tornar o navio mais leve”.
A embarcação era mais um navio cargueiro do que um navio de passageiros. O dono do barco vivia dessas viagens. A tripulação era paga com o dinheiro do frete. Era importante chegar a Társis com a carga intacta, mas jogando a carga ao mar, talvez conseguissem salvar a tripulação e a embarcação. Sem esse expediente certamente perderiam a carga, o navio e a vida.
Cerca de 800 anos depois do quase afundamento desse navio, outro navio passou pelo mesmo problema. Era a embarcação que levava Paulo para Roma. Em vista do perigo, os marinheiros “começaram a lançar fora a carga” (At 27.18).
Jesus sempre defendeu a vantagem de se perder alguma coisa em beneficio da salvação: “É melhor perder uma parte do seu corpo do que ir todo ele para o inferno” (Mt 5.30).
De fato, é melhor perder a vida por causa de Jesus do que preservá-la.
>> Retirado de Refeições Diárias com os Profetas Menores. Editora Ultimato.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.