sábado, março 05, 2011

Medos, dúvidas e o novo...



Muitas dúvidas e medos surgem quando nos deparamos com o novo.
Um novo trabalho,um novo amor, uma nova cidade, uma nova escola...Medo por não saber se o amor vai dar certo, se  faremos bons amigos na escola,se vamos nos adaptar ao novo trabalho...Há quem tem medo do futuro, do passado, da velhice, da morte...
Se um pai disser a uma criancinha que tem um bicho-papão debaixo da cama, ela vai ficar com muito medo e apavorada. Não vai querer sair debaixo das cobertas. Vai se esconder. Não vai querer sequer certificar-se se há mesmo o tal bicho debaixo de sua cama. Mas se nesse mesmo momento, o pai acende a luz e mostra para ela que não há nada, ela se liberta do pavor. O medo na mente dessa criancinha é tão real como se realmente existisse um monstro lá.
Da mesma forma o nosso Pai age conosco. Muitas vezes colocamos o novo como um bicho-papão em nossas vidas e travamos... não conseguimos sair do lugar, dar um passo a frente...e muitas vezes sequer temos coragem para nos certificar se há mesmo algo que justifique esse pavor.Temos que aprender a nos libertar de coisas que nossa mente cria. Muitos dos nossos medos não tem base na realidade. Alguns medos são como sombras e sombras não são reais.

A palavra do Senhor nos diz: “No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor”.  (1 João 4:18)
Essa é a “luz” que o Pai acende sobre nós para nos mostrar que muito do que nos aflige é fruto de nossa mente. Experiências frustrantes do passado também alimentam esses medos. E aí vem o Pai com a “luz da fé” sobre nós novamente e nos encoraja a seguir: “Vigiai, estai firmes na fé; portai-vos varonilmente, e fortalecei-vos”(1 Co 16:13)
Cientificamente, nascemos apenas com o medo de cair e de barulho, ou seja, todos os outros medos que temos são adquiridos. O que nos faz concluir que devemos nos livrar de todos eles. Sentir medo não é de todo um mal. Mas o excesso de medo pode ser algo destrutivo pois pode tomar contar de nós e afetar vários âmbitos de nossas vidas. Podemos superar esse medo excessivo trazendo à tona sentimentos positivos acerca das situações e circunstâncias e com isso talvez neutralizar esses pensamentos ruins e tranquilizar o nosso coração.
Assim como o pai que acendeu a luz para o filho, devemos deixar que o nosso Pai Celestedeixe brilhar sua luz e nos mostre que não tem nada debaixo de “nossas camas”. Pelo menos nada daquilo que  não possamos suportar, porque antes de tudo, como Pai que Ele é, preza por seus filhos. O verdadeiro amor lança fora todos os medos e temos que aprender a lidar com eles e trazê-los à luz da razão. Como está nas escrituras :“Porque Deus não nos deu o espírito de covardia, mas de poder, de amor e de moderação” 2 Timóteo 1:7. Deus sabe que não somos perfeitos, que sempre vamos nos sentir amedrontados em algum momento.
Pílulas diárias de encorajamento são um bom remédio para isso.Não custam caro.Não tem em farmácias, não precisamos ir à postos de saúde para conseguí-las. Para isso basta apenar ler as escrituras...Literalmente, um “santo” remédio...
Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a destra da minha justiça” Isaías 41:10
Com amor,
Raquel Pereira.

PS! A Raquel me confessou por DM [direct message do twitter] que tinha medo do que as pessoas achariam dos seus escritos, superou o medo e até virou post aqui no blog...confesso que apreciei muito as "escrevivências" dela...
Um sábado de superação de medos a todos!

Roberta Lima
Reações:

2 comentários:

  1. "Minina" é exatamente isso!!!
    E eu, eu mesma coloco de vez em quando uns "bichos" debaixo de minha cama.
    Eu não "me dou" muito bem com o novo, isso me leva a insegurança, e a insegurança me faz sentir fora do controle e assim eu perco o equilíbrio, e quase entro em pânico hehehe... não é confiar no Pai né?
    Mas eu tenho trabalho isso em minha vida e até tenho surpreendido alguns e a mim mesma.
    Tento ser radical com as "coisas" de Jesus e quando vejo que meu viver está fora do que Ele quer pra mim, eu fico muito, muito triste, é como se eu dissesse que Ele não é suficiente pra mim e tento corrigir.
    O meu viver tem sido correções diárias, não é nada fácil, principalmente quando muitas vezes eu penso estar certa, até me dar conta que o que eu penso não interessa, já gastei um tempo precioso que não volta mais.
    E assim eu vou, mas sempre com Jesus.
    Raquel, muito obrigada pelo seu texto e obrigada a Roberta que postou "pra mim" hehehe...
    Bjoo

    ResponderExcluir
  2. Janise,

    Saudades de te ler por aqui!

    Bjs querida

    =)

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.