quinta-feira, março 10, 2011

Os Frutos



Queridos, olhem meu bonsai, ele é tão pequeno, tão sensível, tão frágil, soube que os bonsais requerem muitos cuidados.
Mas o meu deu fruto os dois anos consecutivos que está comigo, sempre apenas uma fruta, sendo ele uma pequenina figueira, deu apenas um figo, porque é o que ele pode oferecer nas suas possibilidades.

Tenho visto tantas neuras no meio cristão com o lance dos frutos, e tenho conhecido um Deus tão bom, doce, feliz da vida, sorridente, compassivo, que sofre quando sofro e que sorri e se alegra comigo também! E que faz análise do meu fruto a partir do meu interior e não do meu exterior, há pessoas que fazem tanto, tanto na igreja e pensam que só isso é fruto para Deus, mas quando Paulo fala a respeito ele fala que o fruto do Espírito é o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão e o domínio próprio. E vejo tantas pessoas sofrendo altas neuras porque não trabalham na igreja, mas no seu trabalho do dia-a-dia, recebem as pessoas com carinho, sempre estão prontas para ouvir, consolam, animam, dão apoio e ombro nas horas difíceis de seus colegas e tudo mais e ainda assim continuam sofrendo uma neura imposta pela instituição, acreditando que não dão frutos.

Pessoas que por falta de tempo não “trabalham” na igreja, mas trabalham no seu homem interior, na sua alma, nas suas emoções, frutificam nas suas vidas e são parecidas com Jesus!

Jesus disse que as pessoas que de fato frutificam nem sabem que frutificam de fato, Ele disse: pois tive fome e  me destes de comer; tive sede e me destes de beber; tive necessidade de abrigo e me abrigastes; estive nu e me vestistes; estive doente e fostes me visitar; estive na prisão e viestes me ver. Então os justos perguntarão: Senhor, quando vos vimos faminto e vos demos de comer, ou que tivestes sede e vos demos de beber? Quando vos vimos sem abrigo e vos abrigamos e sem roupas e vos vestimos? E quando vos vimos doente ou na prisão e que fomos vos visitar? E o Rei responderá a eles: Eu vos digo em verdade que, todas as vezes que fizestes isso a um destes meus irmãos mais pequeninos, foi a mim mesmo que o fizestes. (Mateus 25:34b-40).

Não desprezo o trabalho na igreja de forma alguma, mas esse é apenas um trabalho se não for acompanhado de amor ao Pai e aos meus irmãos!

Agora queridos, se eu que sou má me alegro com o único fruto que o meu Bonsai dá, imagina o Pai vendo as nossas vidas e vendo que temos frutificado para a eternidade?!

Então relaxe e aproveite o amor do Pai! 


Di Luz Pockrandt
(@diluzpockrandt)
 
 
A Di é amiga das Meninas do Reino, ela nos enviou essa reflexão e porque nos edificou muito, resolvemos compartilhar com vocês também. Desejamos um dia cheio do amor e da graça de DEUS para vocês.
Meninas do Reino
Reações:

Um comentário:

  1. Di LINDONA!!!

    Por muito tempo fui tão ativa nos trabalhos ministeriais que mal tinha tempo para, com a ajuda do Paizão, sondar meu próprio coração e minha jornada de fé com Ele!

    Quando deixei esses trabalhos para ingressar na faculdade, foi um choque, me senti inútil e sem valor... Mas foi em meio a turbulenta cultura pós-moderna formada por pessoas das mais diversas origens sociais e religiosas que percebi o quanto era preciso eu estar ali: primeiro por mim, depois porque só assim eu pude influenciar de forma positiva a vida dos que cruzaram meu caminho...

    O sal fora do saleiro tem muito mais gosto...

    E quando é para a glória de Deus, tudo o que fazemos pode frutificar!!!

    Obrigada por compartilhar essa reflexão conosco!!!

    SVMA!
    =]

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.