sábado, março 31, 2012

Guiados pelas crianças





Nota: Esse é um trecho do cap. 3 do livro "O Mistério das Crianças" de Mike Mason - Ed. Mundo Cristão
Naquele dia o lobo e a ovelha morarão juntos;
o leopardo e o cabrito viverão em paz.
Os bezerros e os bois andarão junto com os
leões, guiados por uma criança.
ISAÍAS 11.6 (BV)


Grace, minha vizinha de três anos de idade, tem síndrome de Down e, além disso, já teve leucemia. É um bocado de coisas para enfrentar em três anos.
Enquanto eu estava escrevendo este livro, Bob, um outro vizinho meu, passava por uma fase difícil. Ele havia desenvolvido um problema cardíaco que tinha limitado muito seu modo de viver.
Bob tentou de tudo: médicos, dietas, livros, oração e meditação.
Procurou eliminar todo e qualquer traço de estresse da sua vida, mas a dor continuava.
Frustrado e confuso, Bob implorou a Deus pela cura e por sabedoria, por algum insight que o ajudasse a lidar com tudo aquilo.
Semanas e meses se passaram sem qualquer palavra, qualquer mudança. Silêncio absoluto.
Uma tarde ensolarada de setembro, estava conversando com Bob do lado de fora da casa dele quando, com o canto do olho, vi a pequena Grace ao longe. De repente, ela começou a correr em nossa direção, pernas rechonchudas trabalhando a todo vapor, braços estendidos. Será que estava indo atrás de uma bola? A julgar por sua velocidade, pretendia passar batido por nós. Então. com seu rostinho redondo brilhando, voltado para o alto numa expressão de êxtase, ela colidiu em cheio com Bob e o envolveu com seus braços.
Um abraço! Tudo o que ela queria era dar um abraço em Bob.
Caramba! Não fazia idéia de que meu vizinho havia desenvolvido um relacionamento tão maravilhoso com a pequena Grace. Fiquei impressionado.
Num instante, Bob perdeu todo o interesse em nossa conversa e, com um olhar meio espantado, estirou-se de costas na grama. Era um daqueles lindo dias de outono em que o sol ainda tem o calor do verão. A impressão era de que Bob só queria tomar um pouco de sol, mas Grace ainda estava lá e não tinha intenção de lhe dar sossego. Deitou-se em cima dele, beijou-lhe as bochechas e depois ficou pulando sobre sua barriga.
Ao ver a cena, o pai de Grace veio até onde estávamos com uma expressão preocupada.
"O que é isso, Gracie? Deixe o Bob em paz", disse ele. "Ele não quer que você fique pulando em cima dele."
"Tudo bem, não tem problema", balbuciou ele.
Quando saí, Grace ainda estava pulando enquanto Bob fitava o céu ensolarado, parecendo ao mesmo tempo aturdido e absolutamente feliz.
Alguns dias depois, Bob me contou o que, de fato, havia acontecido naquele dia. A verdade é que antes daquela tarde, ele mal sabia quem era Grace. Para ele, não passava de mais uma das crianças da vizinhança. Ela nunca o havia abraçado nem lhe dado atenção.
No entanto, havia semanas que Bob vinha pedindo a Deus desesperadamente por uma palavra, uma mensagem.
De repente, uma criança chamada Grace aparece do nada, corre até ele e o abraça. Ela o cobre de beijos, pula em cima dele e se recusa a deixá-lo em paz, como se estivesse loucamente apaixonada por ele ou algo do gênero.
"Naquele momento", disse Bob, "Deus falou comigo. Ele me disse Eu amo você. Falou bem dentro do meu coração. Foi simples, mas profundo. Essa mensagem teve um impacto tão qrande que cheguei a estremecer. Não consegui mais ficar em pé. Tive de me deitar na grama. Mas aí vieram as dúvidas: Será que é mesmo Deus? Será que Ele está mesmo falando comigo? Então a mensagem se repetiu sem parar. Mais abraços, mais beijos. Amo você, amo você, amo você..."
Grace.
Graça.
Amor.
Uma mensagem de Deus.
Vinda de uma garotinha.
Com síndrome de Down.
Que sobreviveu à leucemia.
Três anos de idade.
Bob captou a mensagem?
Pode crer que sim.
Mas ainda é difícil.
Vários meses depois desse episódio, Bob ainda sofre de problemas cardíacos.
Mas está sendo guiado por uma criança.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.