domingo, janeiro 13, 2013

Vá para casa

 
Reparto com vocês este lindo texto da Marilia Cesar jornalista autora de FERIDOS EM NOME DE DEUS e da biografia de Marina Silva ("Marina, a Vida por uma Causa" )

Vale ler!

Vá para casa

"Levante-se, pegue a sua maca e vá para casa". (Mateus 9: 6)

Quem viaja muito sabe como é bom chegar em casa.
Largar no chão as malas abarrotadas de reminiscências, tirar os sapatos e jogar-se no sofá: alívio.

Casa é lugar de descanso. É lugar onde podemos andar feios, descabelados, de pijama velho, de remela no rosto, podemos andar nus, desfilando, altivos, pelos corredores, sem ninguém para nos julgar por estes nossos pequenos ridículos.

Podemos andar nus e só os que são íntimos verão nossas cicatrizes. Num primeiro momento, podem franzir o cenho diante de estranhos, pérfidos sinais. Mas logo, compassivos, vão querer beijá-los, nos trazendo paz.

Estamos, afinal, no ambiente mais amigável do mundo, o mais acolhedor e seguro: estamos em casa.

Casa é lugar de fazer listas de compras, listas dos livros que queremos ler, listas de prioridades. É o lugar onde nossa mente se ordena, porque ali encontramos sossego para tanto, protegidos da pressão e da correria da vida.

Casa é lugar de organizar a vida, porque lá fora tudo está de cabeça pra baixo, confuso e cada vez mais frágil, as relações são líquidas e nos escorrem pelos dedos, os sentimentos são voláteis e amanhã já não serão o que são hoje.

Casa é lugar de sentimentos confiáveis, de afetos transparentes, para o bem e para o mal, de olhar no olho do outro e declarar - eu te amo de verdade, eu estou com muita raiva, eu quero te beijar e te pegar no colo, eu quero um tempo para estar só. Estou em casa e isso me basta.

Casa é onde podemos ser quem somos, com nossas macas a tiracolo, a lembrança de nossos fracassos sempre à espreita, de nossas paralisias, de nossa dependência do outro.

Casa é lugar de andar descalço e relembrar que um dia fomos libertos da opressão da mendicância, que não precisamos mais de tamanhos esforços para sermos aceitos, dessas máscaras que nos demandam tanta energia vital, da mão estendida à beira da estrada à espera de esmolas.

Já estamos em casa, já chegamos ao lugar onde o coração repousa, onde a dor encontra consolo e as palavras nem são mais tão necessárias.

Em casa, podemos calar e haverá sempre quem ouça essa pausa e a compreenda e saiba bem interpretar os nossos silêncios.

Casa é o lugar onde o Reino de Deus se instala, é nosso coração pacificado depois da longa jornada, é onde um servo amoroso nos lava os pés e nos oferece uma farta refeição de boas vindas.
Reações:

2 comentários:

  1. Adorei seu blog muito lindo o texto.. To seguindo segue de volta? http://braguete.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.