terça-feira, agosto 23, 2011

Elas...



Elas se inquietam no coração
Velozmente percorrem a mente
Às vezes escapam rapidamente por entre os lábios
Sorrateiramente deslizam pelos dedos

Encontram papel
Encontram tintas
Encontram olhos e olhares
Encontram corações

Outras delas encontram
Se misturam, se organizam
Desorganizam ideias
Reestruturam pensamentos

Nos assaltam dos mais variados sentimentos
Dizem do que diz o silêncio
Gritam no eco que ressoa nas paredes da alma

Traduzem-nos
Revelam-nos
Escondem-nos

Quem são elas?
Quem pode com elas?
As palavras...
Meninas eternas

Saltitam pela borda do ser
Respingam a liquidez dos sentimentos de nosso viver
Elas são minhas e tambem tuas
Às vezes aparecem fazendo desaparecer todo o encanto
Em busca delas muitos se perdem
Outros encontram o que há muito haviam perdido

Tresloucadas
Mal interpretadas
Tão longamente ensaiadas
Por vezes de supetão lançadas

Lembro-me então que pela palavra daquele que é a PALAVRA todas as coisas vieram a existir
E quando a PALAVRA diz palavras
Meu ser por vezes fica sem saber que palavras emitir.


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.