segunda-feira, agosto 22, 2011

O amor maduro


Habacuque: o profeta do amor maduro.

"Ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; (...)
todavia, eu me alegro no Senhor, exulto no Deus da minha salvação."
(Habacuque 3:17)

Certa vez ouvi uma frase que, a princípio, me causou certa estranheza: "o amor maduro é aquele que ama por nada". Sem entrar nos desdobramentos teológicos que alguns gostariam, entendi o seu ponto nevrálgico e sua proposta principal. Ame ao Senhor "ainda que" seus sonhos estejam sendo incinerados nas chamas das adversidades. Ou seja, não estabeleça condições para viver ao lado de Deus. Ele não as considerou para amá-lo, então, não as estabeleça para amar a Deus.

Amar se tornou um acordo comercial, uma relação de permuta, de barganha, entre partes interessadas e ensimesmadas. É o amor mercadológico que sempre espera do outro aquilo que é o seu dever. É autocentrado, egoísta e perverso. Mas, no dicionário celeste, amar é sempre verbo intransitivo. É praticado sem a necessidade de complementos. Enfim, o amor maduro é aquele que ama por nada, assim como Habacuque amou o Deus da sua salvação.

Fonte: Devocionário A Jornada - editora Z3


"Mesmo que não haja figos na figueira, e as uvas nas videiras não amadureçam; Mesmo que não se colham azeitonas, e os campos de trigo não produzam; Mesmo que os apriscos estejam sem ovelhas e as estrebarias sem gado, Desde já cantem louvor jubilante ao Eterno. Pulando de alegria diante de Deus, meu Salvador. Por saber que o governo do Eterno será vencedor, sinto-me fortalecido e encorajado. Corro como um cervo e me sinto o rei do mundo!"

(Habacuque 3:17-19 - Bíblia A Mensagem)
Reações:

3 comentários:

  1. Obrigado Meninas do Reino por mais um tapa em minha conciência.

    L. Nit.

    ResponderExcluir
  2. Bálsamo para minha alma a leitura desses textos.

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.