terça-feira, fevereiro 14, 2012

A menina feia



Bochechas rosadas, cabelos sedosos

Cílios compridos, olhos verdes

Pés delicados, mãos macias

Nariz afilado, sorriso faceiro

Engrandeceu-se com tamanha beleza

E com seu vestido rodado percorreu toda a redondeza

Do jardim da casa amarela arrancou as flores que enfeitavam seus cabelos

Ignorando o pedido do humilde jardineiro: Não menina!

Arrancando-as murcharão e seu lugar não é o duro chão

Ela deu com os ombros e correu o mais rápido que pôde

Tropeçou nos  próprios pés, feriu todo seu rosto

Levantou-se enfurecida apontou para a doce senhorita que por ali passava

“Foi você senhorita estúpida, és a única culpada”

Pelo rosto da senhorita uma lágrima quente rolava

E prossegui em sua caminhada com uma forte dor ao chegar em casa gritou:
“Veja papai o que o velho jardineiro e a senhorita estúpida fizeram!”

O pai assustou-se não com seu rosto, mas com sua mentira e ilusão

De tudo já sabia, esperava apenas sua confissão

Pegou em sua mão e fez-lhe o convite: Ajoelhe-se minha menina, faremos uma oração

Feio está o teu rosto, porém mais feio ainda está o teu coração.

Maraisa Ramos Castro ou Imurchável Isa
Reações:

Um comentário:

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.