terça-feira, abril 10, 2012

A vida tem seus ciclos de Páscoa




Há um tempo tenho refletido sobre o significado dos dias que formam o feriado da Páscoa e, para mim, eles são assim:

A Sexta-feira Santa

É o dia do desespero. Dia do sacrifício. Dia de destruição. É quando os seus sonhos, por algum motivo, são desfeitos. É dia de derrota, de pranto, de dor. Dia que tem formato, cor e cheiro de morte. A sexta-feira, por mais santa que seja, é dia de desesperança. Quantas sextas-feiras assim acontecem no ciclo de nossas vidas?

O Sábado

Um dia que mal tem nome e é chamado de “Aleluia”. Mas o sábado é o dia de encarar a realidade: o sonho foi despedaçado, está morto e sepultado. Sábado é dia de silêncio. Dia de questionar, de duvidar. Dia do desamparo. Dia de solidão. É tempo de reflexão e também de decisão: o que fazer com os sonhos desfeitos? Sábado é dia da espera, porque no silêncio e bem lá no íntimo, uma voz te sussurra:

- Há esperança...
E você retruca: - Esperança? Esperança em quê? E espera por uma resposta...
E aquela voz te diz: - O domingo vem!

E você não entende bem, mas se permite pelo menos esperar...

O domingo de Páscoa

É o dia em que o sol traz consigo a esperança. É verdade que ela surge como quem renasce das cinzas! Domingo de Páscoa é dia de vitória. É a vida vencendo a morte. E o ponto final cedendo lugar ao ponto e vírgula. É a continuidade. É tempestade duradoura que se rende ao brilho do sol. É inverno que concede passagem para a primavera. É vida que nasce da Vida e fé que se renova. Dia de sonhos restaurados. De um amor mais forte que a morte. É dia de esperança e confiança de que, embora não conheçamos ou compreendamos os caminhos do Eterno, ele está no controle de todas as coisas. E que o fim não é realmente o fim.

É assim que enxergo a mensagem do ciclo da Páscoa em minha vida. E desconfio que não seja a única. Como me disse uma amiga: só é preciso não desistir, nem na sexta-feira, tampouco no sábado, porque o domingo vem!


O domingo cheio de vida pode até demorar, mas podemos confiar que ele vem. Ah se vem... 


Vivenciando os ciclos,
#2 Andréa Cerqueira
Reações:

6 comentários:

  1. Lindo, Déinha!

    Saudades de te ler...

    Bjks, mana =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lindo!
      #amu #amu #amu...

      Sim o domingo vem na vida de todos nós, pois afinal a VIDA VENCEU a morte!! beijus suas lindas

      Excluir
  2. Excelente texto, embora diferente de muitos, não fico pensando nesses significados que a Páscoa possa ter. O que passou, passou. Não quero ficar relembrando. O sacrifício e morte de Jesus e sua ressurreição eu carrego todos os dias ao me levantar, ao fazer minhas escolhas e ao me relacionar com meus irmãos.

    Vejo as mensagens hoje em dia, piegas e carregadas de hipocrisia e, em alguns momentos, mais um motivo para disputas religiosas.

    Eu penso que, se toda sexta-feira fosse feriado, eu a chamaria de santa, assim como os demais dias da semana, mas como escrevi, eu penso assim.

    Aqui não é uma crítica ao texto, que por sinal, descreve o que passamos quase todos os dias turbulentos, não apenas nesta época, mas uma crítica sim, às pessoas que não fazem disto uma verdade em sua vida, fazem apenas imagens bonitinhas e compartilhadas em suas redes sociais.

    Um grande abraço e perdoe-me pela acidez. Estou tentando me controlar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Guigo!

      Não há o que perdoar, pois não me ofendeu de forma alguma!

      Aliás, obrigada por comentar. Pois é, a hipocrisia e as disputas religiosas estragam até momentos como a Páscoa, estraga tudo!
      Essa "comparação" que fiz entre a Páscoa e esses ciclos da vida é que justamente eles acontecem em todo o tempo, sendo ou não Páscoa.

      E é bem isso: a morte e ressurreição de Jesus carregamos todos os dias em nós!

      Um abraço!
      =]

      Excluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.