quinta-feira, junho 14, 2012

Uma nota sobre perdão, confiança e outras coisas mais...




Nota: Ainda sou aprendiz então, por favor, quando me ler, me leia com voz de quem entrega conselhos tímidos, com voz de quem tem buscado aprender mais sobre a vida e sobre Deus. 
Não estou aqui para vender certezas. Apenas para dividir percepções.

......

Tenho pensado muito sobre o perdão.

Não somente do ponto de vista de alguém que se dispõe a oferece-lo, mas também de alguém que sempre precisa dele.

Não tenho receio de dizer que: o perdão é o suporte de todo e qualquer relacionamento.

É impossível conviver sem decepcionar.
É impossível conviver sem ser decepcionado.

A grande questão é que as pessoas confundem perdão com o resgate imediato da confiança.

Perdoar deve ser instantâneo, eu sei. A vida não acontece quando há recusa no ato do perdão.
Mas isso não significa que a confiança aconteça nesse mesmo processo de tempo.

Muitas vezes, para que a confiança volte, é necessário várias estações.

Quando o assunto é alma, relacionamento e afeto, as coisas andam devagar. Não existe imediatismo que caiba no coração humano. Nossa alma não suporta a pressão do tempo.

Levo uma frase no bolso para simplificar o que penso sobre isso: 'Se você mentiu para mim, terá meu perdão, não tenha dúvidas. Mas não me peça para contar segredos para você antes de sete sóis'' 

O mesmo vale para quem recebe o perdão.
Não sou iludida quanto a isso.
Sei que, se trair a confiança de alguém, não tenho o direito de exigir confiança instantânea. Também deverei respeitar os processos.

Não me entenda mal, quando alguém se dispõe a oferecer perdão, a disponibilidade em reconstruir a confiança tem que vir junto. Caso contrário, não faz sentido dizer 'perdoei'.

Mas para isso é necessário tempo, esforço e convivência.

O importante é lembrar que o caminho do perdão é caminho certo e ele  nem sempre é o mais fácil. Na verdade, o caminho certo geralmente é o mais difícil. Até porque, nada do que é verdadeiro cresce por atalhos.


Meu conselho é simples:
Não importa o que tenham feito, perdoe.
São poucas as pessoas que compreendem a beleza e a força que o perdão possui.

Abraços, Lu Poulain.
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.