sábado, julho 28, 2012

O anel e a flor




É costume em várias culturas entregar um anel de presente como prova de amor eterno.

Anel vale muito.
Os que possuem pedras que brilham, valem ainda mais.

O problema é que a menina era camponesa e gostava mesmo era de flor.
Até achava anel bonito, mas não gostava de carregar brilho nos dedos.

Dizia sempre: 'Sou simples, isso não combina comigo'.

Ouvia-se murmúrios de que seu marido não a amava. Afinal, mesmo sendo pobre, eram casados a muito tempo e ele nem dera a ela um anel.

As pessoas não compreendem quem prefere flor.

O pastor quando os abençoou, disse que a aliança era na alma e, por isso, o casal nunca mais se preocupou.

A beleza, e o valor, da flor estavam nos dias.

Sempre que uma flor morria, de tardezinha vinha seu esposo com uma outra flor, um outro beijo e a mesma promessa de amor.

E era assim que tinha que ser.


Luciana Leitão [ou, se preferir, Lu Poulain] :)
Reações:

2 comentários:

  1. Lindo! Fabuloso!
    A mais bela expressão do que é um compromisso estabelecido por duas pessoas que vivem de amor.
    Obrigada por essas belas palavras!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.