sexta-feira, novembro 18, 2011


"E de repente era invadida por uma sede de infinito e então entendia que era Ele sussurrando:

 - Vem cá filha, puxa o banquinho para a gente conversar' "

Roberta Lima

Reações:

2 comentários:

  1. Hoje puxei meu banquinho, tenho enfrentado dias ruins e de cara fui pedindo perdão pelo momento exato em que tudo compliquei. Dias dificilíssimos, passos atrapalhados, coração apertado. Meu DEUS, tenho olhado tanto para os lados, para trás e cometendo erros primários. Não tenho vergonha de admitir minhas fraquezas e nem de dizer ao meu Pai "tenho sede" Estou machucada e ainda tenho forças para pedir água e que em meio as circunstancias não perca a fé.
    Aqui em São Luis é meia noite e estou lendo alguns posts de Roberta deparei-me com este, que encheu-me de coragem e meu coração abriga uma gratidão imensurável por sua vida.
    Quero cultivar com Deus um relacionamento sincero sempre e que jamais minhas inquietações sejam motivos para não puxar o banquinho ao doce som do seu sussurro "vem cá filha".

    ResponderExcluir
  2. Isa querida,

    Sim...Ele sempre nos espera para uma conversa, seja em um banquinho ao lado de Seu trono, seja nos jogando em Seu colo ou andando despretensiosamente pelo caminho...Ele é presente e é amigo, Pai, abrigo, enfim, Ele nos cuida e nos ama como mais ninguém neste mundo pode fazer e Nele e com Ele podemos ser exatamente o que somos...

    Fico feliz em poder abençoar sua vida nesta madrugada, tinhas me abençoado mais cedo com o texto que li para o "dia do leitor"...

    Amo estes intercâmbios divinos e estas pontes que só nosso Deus e Pai consegue construir...

    Abraços recheados de Graça p/ ti imurchável flor de nosso jardim...

    Amamos você!

    Roberta Lima

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.