sexta-feira, novembro 11, 2011

E quando o meu espírito está abatido?




Olá Mica,

Você me convidou a aprofundar a reflexão partindo da questão dos meus dias estranhos... Eu gostei muito disso e refleti a respeito. Antes, quero abrir mão de ter a resposta correta, uma fórmula de sucesso ou usar de clichês religiosos. Tenho aprendido que nem sempre há respostas para tudo ou nem sempre Deus nos dá todas as respostas. Parafraseando a Palavra, entendo que agora vemos em parte e não compreendemos tudo, um dia veremos plenamente toda a obra e o propósito do Eterno.

Então, e quando [ou se] meu espírito já está abatido? E quando os recursos para dar ânimo à minha alma falham? Onde está o botão de “reset”?

Lembrei-me de algo que repito vez e outra: “Quando não tenho para onde correr, eu pulo!”. Isso se refere a não ter saída a não ser buscar a Deus. A outra é que recordei dos lamentos do profeta Jeremias, especialmente dessa passagem que tenho lido frequentemente em reflexão:

“Eu disse a mim mesmo: “É isto! Estou acabado! Com o Eterno, a causa é perdida.” Nunca vou esquecer a desgraça, o gosto das cinzas, o veneno que engoli. Lembro de tudo – ah, e como me lembro! - o sentimento de chegar ao fundo do poço.

Mas há outra coisa que lembro e, ao lembrar, continuo agarrado à esperança: O amor leal do Eterno não pode ter acabado, seu amor misericordioso não pode ter secado. Eles são renovados a cada manhã. Como é grande tua fidelidade! Eu me apego ao Eterno (digo e repito) Ele é tudo que me restou.

O Eterno se mostra bom para aquele que espera Nele, para a mulher que busca com diligência. Boa coisa é esperar em silêncio, esperar a ajuda do Eterno. Boa coisa é quando jovem, suportar com paciência as provações. Quando a vida está difícil de suportar, entregue-se à solidão. Recolha-se ao silêncio. Curve-se em oração. Não faça perguntas. Espere até que surja esperança. Não fuja das provações: encare-as. O “pior” nunca é o pior.

Por que? Porque o Senhor nunca vira as costas de vez. Ele volta atrás! Se ele age com severidade, age também com ternura. Seus depósitos de amor leal são imensos. Ele não tem prazer em tornar a vida difícil, em espalhar pedras pelo caminho, em pisar com dureza os prisioneiros desafortunados, em recusar justiça às vítimas na corte do Deus Altíssimo, em adulterar evidências - O Senhor não aprova essas coisas”.

(Lamentações 3 – versão A Mensagem – Eugene Peterson)

Sou naturalmente otimista, então eu penso que quando tudo mais falhar, Deus não falha nunca e me agarro nisso como se estivesse pendurada num desfiladeiro segurando a ponta de uma corda pelas mãos. A resposta para todas essas perguntas? Jesus Cristo. Ele é a prova definitiva desse amor leal do Eterno. Meu conselho quando não parece haver mais vida para o espírito abatido, é, na verdade, o conselho do profeta Jeremias:

“Quando a vida está difícil de suportar, entregue-se à solidão. Recolha-se ao silêncio. Curve-se em oração. Não faça perguntas. Espere até que surja esperança. Não fuja das provações: encare-as. O “pior” nunca é o pior”.

Talvez uma pergunta interessante a ser feita seja: Será mesmo que o sofrimento é sempre ruim?

Penso que se sobrevivemos aos sofrimentos e asperezas na nossa jornada, somos transformados em algo muito melhor depois deles e nossa fé é fortalecida. Minha oração é para que sempre que eu me encontre em algum “deserto” da vida, eu encontre nele a orientação e o amor de Deus, como diz a Palavra no livro de Oséias “Portanto, agora vou atraí-la; vou levá-la para o deserto e falar-lhe com carinho” (2:14). Sei que um dia ele enxugará de nossos olhos toda lágrima e colocará fim a todo sofrimento, mas por enquanto, eu caminho, mesmo que às vezes seja com pequenos passos. Faço minha a declaração do profeta: Ele é tudo que me restou.

Bem, é isso o que tenho para compartilhar.

Um abraço e obrigada!

#2 Andréa Cerqueira

Reações:

2 comentários:

  1. Senhor tu és maravilhoso!

    Hoje acordei cedo e como de costume ligo a tv para assistir o programa de Márcia Costa, uma mulher que exala DEUS, assim como essa moça amada chamada Andréa! E ela orou, palavras simples e diretas que assemelham-se a esse texto.Quando Mica aprofundou a reflexão, meu coração deu aquele sorriso que você falou Déia "15 pras 3" rs e perdoem minha sinceridade "quando tudo torna-se desinteressante até mesmo buscar a Deus" não por Ele lógico, mas por meu miserável coração inclinado para o mal, que teima em distanciar-se. Então acontece o que você descreveu: eu PULO em braços fortes, aqueles que nos abraçam de tal forma que toda minha maldade se desfaz pela presença da Graça. O nosso DEUS é o maestro supremo e quando estamos desafinados, inadequados, Ele simplesmente nos afina e toca uma nova canção.Muito agradável ler tais palavras logo pela manhã. bjusss flor.

    ResponderExcluir
  2. Palavras muito sábias querida! Nunca devemos reclamar ou questionar com Deus sobre os momentos de solidão que nesta vida precisamos enfrentar. São nesses momentos que o Senhor mais se aproxima de nós, Ele reserva esses momentos para estarmos a sós com Ele. Apesar de difíceis são os momentos em que mais crescemos com Deus e em Deus.
    Que Deus te abençoe!

    ResponderExcluir

Deixe seu comentário, crítica ou observação. Queremos saber o que estamos transmitindo a você.
Mas, deixamos claro que comentários ofensivos não serão publicados.